Prefeitura realiza lançamento do projeto Memórias e Vivências
Atualizado em 06/08/2018 - 11:53
Lançamento do Programa Memórias e Vivências no Parque da Cidade. Foto: Claudio Vieira/PMSJC. 04-08-2018
Evento reuniu autoridades municipais, representantes da Polícia Militar e especialistas em arquitetura, paisagismo e economia criativa na Residência Olivo Gomes, que fica no Parque da Cidade. - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Paula Pessoa
Secretaria de Governança

O programa Memórias e Vivências da Prefeitura de São José dos Campos foi lançado neste sábado (4), no Parque Municipal Roberto Burle Marx. O arquiteto e paisagista que dá nome ao Parque completaria 109 anos na data, escolhida como forma de homenagem ao artista.

O evento, organizado pela Secretaria de Governança, aconteceu na Residência Olivo Gomes e reuniu cerca de 60 pessoas entre autoridades da cidade, representantes da Polícia Militar (PM) e especialistas nas áreas de arquitetura, paisagismo e economia criativa.

Reunidos em uma roda de conversa, os especialistas debateram sobre a importância das áreas voltadas à construção, patrimônio cultural, preservação e valorização do Parque Municipal Roberto Burle Marx, um dos cartões postais de São José, localizado em Santana, região norte.

O encontro teve por objetivo estimular a criação de políticas de geração e atração de empresas, como parceiras estratégicas para gerenciar bens que estão à disposição da coletividade, promovendo de maneira compartilhada a responsabilidade e envolvimento entre o setor público e o privado, como previsto no Edital sobre Organização Social

Especialistas

O evento contou com a participação dos arquitetos, José Tabacow e Ricardo Veiga, e dos administradores públicos, Victor Hugo e Ana Carla Fonseca.

José Tabacow conheceu Burle Marx no Rio de Janeiro, em plena década de 60, quando ainda era estudante de Arquitetura. A partir de então, Tabacow foi colaborador e, posteriormente, co-autor de projetos do famoso paisagista brasileiro e teve a oportunidade de frequentar a Residência Olivo Gomes. 

"Estar aqui tem um significado muito especial para mim, porque o primeiro desenho técnico que fiz, o chamado projeto executivo, foi um acréscimo ao projeto anterior para a fazenda da família de Olivo Gomes, que hoje é o parque. Sempre que posso trago pessoas para conhecer São José, dar uma volta pela cidade e passar aqui. Já dormi algumas vezes nesta casa, frequentava e era agradável, passávamos horas conversando e admirando esta vista tão bonita", recorda. 

"Mais do que um parque, aqui temos um documento histórico, um exemplo de arquitetura modernista das mais importantes na residência, além do jardim. É uma grande felicidade ver este espaço, que nasceu como uma propriedade particular e se tornou um espaço público. Poucas cidades podem se orgulhar de ter um parque desta dimensão e história em sua área", destaca Tabacow. 

Parque da Cidade

O tratamento paisagístico do Parque da Cidade foi desenvolvido por Roberto Burle Marx (incluindo os painéis existentes na residência), formando um dos mais importantes trabalhos da arquitetura moderna brasileira, de reconhecimento. O 'jardim de Burle Marx' foi considerado um dos mais importantes do mundo. 

O Parque da Cidade possui área total de 942 mil m², uma ampla área verde com espécies arbóreas declaradas imunes de corte (palmeiras imperiais, macaúbas e seafortias), que vai de encontro com preocupação de Burle Marx com a preservação da flora brasileira.

Em 1996, foi tombado como patrimônio histórico pelo Comphac (Conselho de Preservação do Patrimônio Histórico, Ambiental e Cultural).


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Governança