Conheça o Parque

Conheça o Parque

História, proteção, conhecimento ambiental e visitação.

O Parque Natural Municipal Augusto Ruschi - PNMAR é considerado uma Unidade de Conservação (área natural protegida) importante para o município de São José dos Campos, que contribui para a manutenção da biodiversidade local e regional, protegendo uma área de, aproximadamente, 243 hectares de vegetação de Floresta Ombrófila Densa, além de espécies raras, endêmicas e ameaçadas de extinção características da Mata Atlântica. O PNMAR ainda faz parte de um mosaico de áreas protegidas das esferas federal, estadual e municipal que protege parte do município de São José dos Campos e uma extensão da Serra da Mantiqueira.

A área abrangida pelo Parque também apresenta importância histórica agrícola, hídrica e ambiental para a cidade. Os primeiros registros históricos de uso e ocupação do solo referem-se à antiga Fazenda Boa Vista, cujas características ambientais da propriedade despertaram o interesse da Prefeitura de São José dos Campos - PSJC, que passou a adquirir partes da fazenda, visando à construção de um reservatório para a captação e distribuição de água. Com o encerramento do uso do local para captação e abastecimento público, a PSJC manteve o seu interesse pela área em razão da relevância para a conservação ambiental. Assim, a antiga Fazenda Boa Vista foi transformada em Reserva Florestal Boa Vista pela Lei Municipal nº 2.163 de 1979, visando proteger as espécies de flora e fauna da Mata. No mesmo ano, foi inaugurado o Horto Florestal, viabilizando a produção de mudas para arborização urbana de vias públicas e áreas verdes. Em 1986, o Decreto Municipal n° 5.573 tornou a área do Horto uma área de preservação ambiental, a Reserva Ecológica Augusto Ruschi, em razão de sua importância natural e, em homenagem ao grande estudioso e naturalista brasileiro.

Atualmente, o Parque está com as atividades de visitação suspensas.

As estruturas do Parque, que datam da década de 70, passaram por reforma, contemplando revisão completa do sistema elétrico e hidráulico das estruturas da sede; reforma integral e implantação de sistema de saneamento (até então, inexistente) dos sanitários de visitantes; do Centro de Estudos, que abrigará pesquisadores, bem como de todo o espaço para receptivo dos visitantes e partes da área administrativa da Unidade. As obras principais terminaram em dezembro de 2021 e teve início a montagem dos espaços, com aquisição de móveis e equipamentos, revisão de identidade visual para sinalização indicativa e interpretativa das trilhas – com realização de estudo de viabilidade – e organização de curso de formação para monitores ambientais que viabilizem a retomada da visitação/uso público e demais atividades no Parque.

Informações pelo telefone (12) 3947-8085 ou e-mail pnmar@sjc.sp.gov.br.

Um local onde a natureza faz história

Em 1909, foi inaugurado o primeiro reservatório de água implantado pela Prefeitura, que fazia parte de sistema de captação superficial do rio Jaguari e visava substituir o precário sistema de poços da época. A capacidade era de 350 mil litros de reserva, com fornecimento diário de 864 mil litros, suficiente para abastecer 1.200 residências. Após inauguração da primeira estação de tratamento de água, na Rua Euclides Miragaia, o sistema foi desativado.

Imagem registrada em 1903

Reservatório atual

Uma parte significativa desse complexo encontra-se conservada no PNMAR, composta pelo reservatório, aqueduto e caixas de concreto da antiga tubulação, que se constituem como importantes referenciais do patrimônio histórico-cultural municipal.

Diferentemente de parques urbanos, como o Vicentina Aranha ou o Santos Dumont, o PNMAR, por ser uma Unidade de Conservação de Proteção Integral (área natural protegida), com sua vegetação nativa e fauna silvestre conservados, comporta apenas atividades voltadas para a pesquisa científica, educação ambiental e turismo ecológico ou de contemplação.

×