Comunidade do Bosque e Prefeitura implantam horta
Atualizado em 18/02/2020 - 12:40
Horta Comunitária no Bosque dos Eucaliptos
Moradores e Prefeitura se unem para transformar área verde e criar uma horta comunitária - Foto: PMSJC

Priscila Veiga Vinhas
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

Neste domingo (16), aconteceu mais um mutirão na horta comunitária da área verde José Sanches Rodrigues, no Bosque dos Eucaliptos, região sul da cidade.  A horta surgiu a partir do interesse dos moradores da rua José Bento de Moura, que se organizaram e abriram um processo na Prefeitura, solicitando autorização e apoio.

A solicitação dos moradores foi analisada pela Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade que, por meio da Divisão de Educação Ambiental, atendeu ao pedido no âmbito do Programa Compostar e Plantar, previsto no Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.  

O canteiro e a infraestrutura da horta foram construídos em regime de mutirão, contando com moradores e voluntários, entre crianças e adultos.

A agrônoma e educadora ambiental Cintia Galvão Sales, de 46 anos, moradora da rua, foi uma das idealizadoras do projeto. “Há tempos temos a ideia de usar com mais funcionalidades e eficiência a nossa área verde. Então, organizamos os moradores e planejamos com a Prefeitura o espaço ideal dentro da área verde para implantar uma horta.  A partir disso, começamos os mutirões, desde a etapa de demarcação até o plantio e colheitas. Foi encantador ver as famílias de moradores participando, em especial as crianças das várias faixas etárias”, afirmou.

Kamile Bedim, 11 anos, participou do evento com a família. “Foi muito diferente e marcou a todos. Achei muito legal a experiência de plantar e colocar a mão na terra.  Tinha bastante criança ajudando, das pequenas até as maiores. Agora eu sei que não basta plantar, fizemos um canteiro bem bonito, escrevemos nas plaquinhas, uma delas escrito Horta Comunitária.  Fizemos uma escala dos moradores para regar e todos estão colaborando com a horta, então acho que vai dar super certo”, disse.

Irmão de Kamile, Kaiky destacou alguns cuidados que ficaram marcados como a construção de uma proteção para a área utilizando madeira de paletes, o plantio das mudas e o piquenique em que todos compartilharam algum alimento ou bebida. 

Sua mãe, Suziane Bedim, comentou que ela e o marido abraçaram a proposta da horta desde o início. “O mais legal da horta é unir as pessoas.  Eu gosto muito disso, deste 'estar junto', deste 'compartilhar'.  Foi uma oportunidade para meus filhos terem contato com a terra”, afirmou.

Ela também destacou a participação de moradores de ruas vizinhas. “Certamente um projeto que vai dar muitos frutos, inclusive a alegria de estar junto, o respeito e a aprendizagem de coisas diferentes, deixando a TV e o celular um pouco de lado para construir uma horta comunitária.”

Para Marlei de Lima, 58 anos, o envolvimento da horta foi uma experiência única.  “Já observava há tempos esta área verde, um espaço que poderia ser melhor aproveitado por todos, já que é lindo, aconchegante e gostoso. Sempre desfrutei de lá com meus netos.  Então quando fui chamada para construir uma horta comunitária, foi com muita alegria no coração que concordei.  Uma experiência maravilhosa, ver meus netos aprendendo e eu também aprendendo a plantar e cuidar, transformador para toda esta família comunitária.”

A moradora Gilmara Carvalho ficou muito satisfeita com o projeto. “Gosto muito do contato com a terra. Sou mineira, aprendi com meus avós o amor pelas plantas e pela natureza. Para mim, é uma terapia e estou muito feliz.  Espero que mais pessoas se juntem a nós para que este projeto só cresça.”

A pequena Karoline, de apenas 5 anos, também fez questão de contar sobre o que aprendeu. “Aprendi muito sobre a importância da água para as plantinhas e das folhas secas para proteger a terra e foi muito legal.  Minhas amiguinhas foram e levaram mudinhas para plantar e eu plantei e ajudei a arrumar, uma experiência diferente.”

Cintia reforçou que o engajamento continua. “Agora temos um rodízio dentro da equipe de voluntários, no cuidado e manejo da horta, que propicia mais sabor e nutrientes para todos”.

Para a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, o ponto de partida fundamental para que uma horta comunitária seja viável é que haja um grupo de moradores locais (coletivo) interessado em implantar e cuidar da mesma, sempre com a autorização da prefeitura e seu apoio com as orientações necessárias. 

Agricultura Urbana

A Agricultura Urbana é um movimento que ocorre em todo o mundo e busca trazer para cidades espaços para produção de alimentos também.    

A Divisão de Educação Ambiental da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade desenvolve desde 2009 o Programa Hortas Urbanas, que incentiva o cultivo de hortas orgânicas dentro do espaço urbano.

Desde 2016, a partir de uma parceria com a Secretaria de Saúde, foram iniciadas Hortas Comunitárias nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), trabalhando conceitos de qualidade de vida e alimentação saudável com grupos de prevenção de obesidade, diabetes e hipertensão, além de outros usuários. Atualmente, a iniciativa está presente em 32 unidades de saúde.

O mesmo trabalho é desenvolvido com escolas, incentivando a implantação de hortas junto à comunidade escolar. Dezenas já aderiram a este projeto.

As oficinas do programa são realizadas para grupos de escolas, unidades de saúde, condomínios, entidades sociais e outros grupos da comunidade, fornecendo noções básicas para cultivo de hortaliças, ervas e temperos para o dia a dia, além de ensinar como transformar resíduos orgânicos em adubo.

Dentro do conceito de agricultura urbana, a Seurbs também implantou em São José dos Campos diversos pomares em áreas públicas, resgatando o contato com frutas da nossa região.  Já são 15 pomares com Araçá, Abiu, Cambuci, Cereja do Rio Grande, Grumixama, Jaracatiá, Jabuticaba, Pitanga, Uvaia, entre outras. Trata-se do Programa Pomares Nativos Educativos.

A horta e os pomares são uma grande ferramenta para trabalhar a segurança alimentar, a educação ambiental, a mobilização social e os aspectos de vizinhança. Além disso, mais do que útil e saudável, é uma atividade prazerosa junto à natureza e que busca também resgatar o social e proporcionar o bem-estar físico e mental a partir do resgate do contato com a terra.

O objetivo é que além de produzir alimento orgânico e saudável, construam-se também novos espaços de convívio e harmonia entre as pessoas na área urbana, fundamental para que São José dos Campos seja cada vez mais sustentável.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade