Parque Sonoro é a nova atração de escola na região sul
Atualizado em 06/09/2019 - 18:24
Inauguração do Jardim Sonoro na Emei Jane Palumbo  06 09 2019
Novo espaço é fruto das atividades realizadas durante as aulas de literatura e música - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

A sexta-feira (6) se transformou em uma grande festa para os 830 alunos com idades entre 2 e 5 anos da Emei Jane Palumbo, no Dom Pedro 1º, região sul de São José dos Campos.

O motivo de tanta alegria foi a inauguração de um Parque Sonoro nas dependências da escola. O espaço com latas, panelas e pallets coloridos foi elaborado pelas crianças com a ajuda de familiares e professoras da sala de leitura interativa e música.

Para comemorar a novidade, familiares e funcionários da instituição de ensino apresentaram diversas atrações musicais. Durante as performances, os pequenos interagiram com palmas, sorrisos e muita dança.

Os irmãos Pedro, Gabriel e João, que já foram alunos da Emei, apresentaram alguns chorinhos brasileiros. Na plateia, uma telespectadora especial: a irmã Mariah de 4 anos.

“A música representa felicidade e alegria. Tocar para as crianças é emocionante. Lembrei da época em que estudei aqui”, disse Pedro Santos.

O novo espaço é fruto das atividades realizadas durante as aulas de literatura e música. Em agosto, as crianças conheceram os sons da natureza, gravaram com o tablet os sons dos ambientes da escola e reproduziram instrumentos musicais elaborados com materiais reciclados. Os pequenos ainda conheceram diferentes timbres e fizeram composições musicais.

“Esse parque é muito lindo, cheio de cores”, disse a aluna Alice Ferreira, de 3 anos.

O casal Talita e Carlos Henrique Tozetti participou da elaboração do Parque Sonoro. “Lixamos os palhetes, pintamos, ajudamos fixar as panelas coloridas” afirmou Talita.

“É uma alegria ver as crianças se divertindo, saber que nosso filho e os filhos de outras pessoas irão desfrutar desse espaço. Estamos felizes em fazer parte e, se surgirem outras atividades, pode contar com a gente”, concluiu Henrique Tozetti.

Para a diretora Fernanda Cristina, o espaço lúdico deve contribuir bastante com o aprendizado das crianças. “O projeto, sonhado por toda comunidade, é um patrimônio que vai ficar para a escola de uma forma muito significativa, envolvendo as crianças nas brincadeiras e apresentações musicais.”

 

 

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania