Prefeitura faz campanha de busca ativa dos casos de tuberculose
Atualizado em 05/09/2019 - 17:32
Inauguração da nova Ubs Resolve Novo Horizonte
A campanha de busca ativa dos casos de tuberculose acontecerá nas unidade de saúde do município - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Nei José Sant'Anna
Secretaria de Saúde

No período de 9 a 23 de setembro, a Prefeitura de São José dos Campos realizará a segunda fase da campanha de intensificação de busca ativa de casos de tuberculose.

O objetivo da campanha é fazer o diagnóstico da tuberculose o mais precocemente possível, pois quanto antes o paciente iniciar o tratamento menor será a contaminação de outras pessoas, reduzindo assim o número de doentes.

Durante a campanha as unidades de saúde estão orientadas a intensificar a busca ativa de sintomáticos respiratórios, pessoas com tosse há três semanas ou mais, para coleta da baciloscopia com pesquisa do Bacilo da Tuberculose (exame de escarro).

Também poderão ser realizadas atividades educativas em salas de espera e reuniões em grupos para esclarecimentos sobre sintomas, diagnóstico e tratamento da doença.

No sistema prisional, a intensificação da busca ativa começou no dia 26 de agosto e será estendida até 23 de setembro para coleta de material de todos que apresentarem, neste caso, 2 semanas ou mais de tosse.

A doença

A tuberculose é uma doença infecciosa causada pelo Bacilo de Koch, de transmissão respiratória.  Como todas as doenças de transmissão respiratória, a contaminação é rápida das pessoas que vivem próximos ao doente.

Após o início do tratamento adequado o paciente deixará de transmitir a doença em 10 a 15 dias. No entanto, a medicação deverá ser mantida e concluída de maneira satisfatória visando a cura, para evitar a volta da doença e, principalmente, o aparecimento de formas resistentes do bacilo.

O diagnóstico é feito pelo exame do escarro e o tratamento dura geralmente 6 meses, é gratuito e acompanhado por pneumologistas da rede pública.

Atualmente estão em acompanhamento cerca de 200 pacientes em São José dos Campos. O índice de cura é de 85% dos casos, seguindo a meta preconizada pelo Ministério da Saúde.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde