Café com Libras promove inclusão em escola da região central
Atualizado em 19/09/2019 - 15:49
CAFÉ COM LIBRAS EMEF MARIA APARECIDA DOS SANTOS - 18-09-2019 - LUCAS CABRAL
Setembro é marcado por diversos eventos da comunidade surda. Eles são voltados para a conscientização sobre a acessibilidade e a comemoração das conquistas obtidas ao longo dos anos - Foto: Lucas Cabral/PMSJC

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

Ao acessar o espaço do 1º Café com Libras, organizado por alunos e professores da Emef Maria Aparecida dos Santos Ronconi, no Jardim Jussara, região central de São José dos Campos, o silêncio impera. Porém, a inclusão e o esforço para uma comunicação com alunos e visitantes da comunidade surda ecoam bem alto.

A atividade que movimentou a escola nesta quarta (18) e quinta (19) é fruto das aulas de Empreendedorismo Social com alunos do 8º ano, que foram desafiados a criar um projeto inovador que envolvesse a comunidade, trouxesse benefícios sociais e gerasse renda.

A aluna Maria Eduarda Carneiro Araújo, que é surda e usuária da Libras, contou para suas colegas de grupo que havia visto um vídeo nas redes sociais sobre um restaurante no Canadá, onde todos os funcionários eram surdos ou usuários da Língua de Sinais.

A estudante contou ainda que o cardápio do restaurante continha imagens dos sinais de cada alimento, para que os clientes pudessem fazer os pedidos em Língua de Sinais e interagir com os funcionários. Orgulhosa pela idealização do projeto, Maria Eduarda falou sobre os benefícios que a ação pode trazer para a comunidade surda.

“Estou muito feliz com esse trabalho. O Café Com Libras apresenta a comunidade surda e a língua de sinais. Com essa iniciativa também despertarmos nos alunos surdos a coragem de se expor”, disse a aluna do 8º ano.

Referência no processo de inclusão de alunos com surdez, a Emef Maria Aparecida dos Santos Ronconi, que conta com 780 alunos matriculados no ensino fundamental, oferece formação pedagógica diferenciada para 24 estudantes com algum grau de surdez. Os alunos surdos da instituição contam com 13 docentes interlocutores de libras, que acompanham as aulas, interpretando todo o conteúdo e desenvolvendo projetos específicos para a aquisição da língua portuguesa escrita.

Além das matérias que compõem o currículo escolar, os alunos ouvintes da escola também aprendem a Libras (Língua Brasileira de Sinais).

Para a aluna ouvinte Kathila Freitas, a iniciativa oferece uma rica troca de experiência. “Essa é uma grande oportunidade para que todos possam aprender a língua de sinais e interagir com a comunidade surda”, disse.

Elaborado pelos estudantes e professores, o logotipo da cafeteria e o cardápio com sinais em Libras facilita a vida de quem não tem intimidade com a língua de sinais.

Além da comunidade escolar, familiares dos alunos e integrantes da Associação de Atenção ao Deficiente Auditivo e Surdo foram convidados para conhecerem o espaço.

Surdo, Rildo Andrade aprovou a iniciativa. O aposentado fez questão de começar a entrevista contando um pouco da trajetória profissional.

“Trabalhei em uma empresa grande de São José e me aposentei como repositor de um supermercado. As pessoas precisam aprender que libras parece ser diferente, mas é igual. Essa iniciativa é muito importante, gostei do cardápio com imagens de sinais. O surdo precisa dessa motivação para ser incluído e se desenvolver na comunidade”, afirmou.

Quando questionada se a atividade fruto aulas de Empreendedorismo Social atingiu o objetivo, a professora Clara Miranda deixa explicito que a nota da turma de 8º ano será um belo 10.

“Todos os docentes interlocutores estão animados e muito orgulhosos. Está muito melhor do que imaginamos. Os alunos ouvintes ficam se esforçando para entender, compreender e interagir com os alunos surdos”, concluiu.

Setembro Azul

Setembro é marcado por diversos eventos da comunidade surda. Eles são voltados para a conscientização sobre a acessibilidade e a comemoração das conquistas obtidas ao longo dos anos. É comum encontrar vários espetáculos culturais acessíveis sobre a surdez nessa época do ano, além de congressos sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras) e homenagens.

Além do “Café com Libras”, a equipe gestora da Emef Maria Aparecida dos Santos Ronconi preparou uma série de atividades alusiva ao “Dia Nacional do Surdo”, em 26 de setembro.

Programação

19/9/2019, às 14h – Café Com Libras;

26/9/2019, às 14h – Palestra com o surdo Emerson Cupido Guedes “Os desafios enfrentados por ele e a importância da família aprender Libras”

26/9/2019, às 15h30 – Teatro “A história dos surdos”;

27/9/2019, às 14h – Roda de conversa com a ex-aluna Aline de Souza Silva

28/9/2019, às 11h30 – Palestra “Ser surdo nos dias de hoje” com a professora surda Silvia Sabanovaite

Endereço: Rua Ana Gonçalves da Cunha, 400, Jardim Jussara – São José dos Campos

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania