Mestres de Folias se reúnem para discutir Ciclo de Natal
Atualizado em 17/10/2019 - 09:41
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Folia de Reis em visita ao presépio do Museu do Folclore, durante o Ciclo de Natal de 2018 para 2019 - Foto: Divulgação/FCCR - Foto: PMSJC

Avelino Israel
Fundação Cultural Cassiano Ricardo

Ao ser questionado sobre a importância que a Folia de Reis tem na sua vida, Jaime Bento Maciel, 70 anos, foi categórico: “significa dar continuidade, para não deixar acabar”, numa referência à tradição das folias, que durante o Ciclo de Natal (que vai de dezembro a janeiro), visitam presépios montados em diferentes locais. Tradição que Jaime preserva há 17 anos como mestre da Cia de Reis Esplendor do Oriente, criada em 2002, na região do Jardim Satélite, região leste.

“Um dos quase 100 presépios que pretendemos visitar, neste período, é o do Museu do Folclore”, afirma Jaime Maciel. Ele e mestres de outras folias se reúnem no Museu do Folclore, este sábado (19), às 14h, para discutir detalhes sobre a participação dos grupos no Ciclo de Natal, que vai de 8 de dezembro (abertura do presépio) a 26 de janeiro de 2020 (fechamento do presépio), data em que ocorre a chegada e benção das bandeiras.

Jaime Maciel explica que a tradição de fazer parte de uma Folia de Reis vem de família. “Meu pai já participava e, assim como ele, é por devoção a Santos Reis que eu também comecei a fazer parte do grupo”, explica o devoto. A Cia de Reis Esplendor do Oriente é formada por 17 integrantes. O grupo já gravou um CD com 12 músicas cantadas durante as visitas, oito delas de autoria de Jaime Maciel.

Ciclo de Natal

O Ciclo de Natal é um dos Tempos Litúrgicos que fazem parte do Ano Litúrgico da Igreja Católica. Segundo a pesquisadora Maria Graziela B. dos Santos, autora do livro Ciclo de Natal – Coletânea de Textos, 11º volume da Coleção Cadernos de Folclore, do ponto de vista da cultura popular, o Ciclo de Natal se caracteriza por diversas manifestações e comportamentos do homem em relação ao nascimento de Jesus.

Ainda de acordo com a publicação, é durante o Ciclo de Natal que as Folias de Reis visitam as casas e os presépios montados, cantando em louvor ao Menino Jesus. Em cada casa visitada, faz parte da tradição as folias pedirem doações de alimentos que, ao final do ciclo, são usados para um almoço coletivo servido à comunidade.

Aniversário e gestão

O Museu do Folclore foi criado em 1987 pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo e, como acontece todo ano, a comemoração acontecerá juntamente com o início do Ciclo de Natal e abertura do presépio, no dia 8 de dezembro. A gestão do museu é feita, atualmente, pelo Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), organização da sociedade civil sem fins lucrativos.    

Museu do Folclore de SJC
Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade – Santana
(12) 3924-7318 – www.museudofolclore.org


MAIS NOTÍCIAS
Fundação Cultural Cassiano Ricardo