Nasce 1º bebê na banheira do novo Centro Obstétrico do Hospital Municipal
Atualizado em 08/03/2019 - 18:22
Parto Humanizado 08 03 2019
O menino Pedro foi o primeiro bebê a nascer na banheira do novo Centro Obstétrico do Hospital Municipal - Foto: PMSJC

Nei José Sant' Anna
Secretaria de Saúde

O Hospital Municipal Dr. José de Carvalho Florence, unidade da Prefeitura de São José dos Campos administrada em parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), registou nesta quinta-feira (7) o nascimento do primeiro bebê na banheira do novo Centro Obstétrico, entregue nesta semana. O menino Pedro nasceu de forma natural, depois que a mãe imergiu na banheira durante o trabalho de parto.

A principal vantagem do parto na água é a diminuição da dor durante o trabalho de parto e a necessidade de ter que recorrer à cesárea ou até mesmo ao uso de ventosas ou fórceps, promovendo um parto mais natural e menos traumático para a mãe e para o bebê.

A paciente de 28 anos, que preferiu não revelar o nome, disse que, ao ficar sabendo que o novo Centro Obstétrico possuía uma banheira, solicitou à equipe de enfermagem realizar o parto dentro da água porque esse sempre foi o seu sonho.

“Quando soube dessa opção, quis experimentar, porque tinha o sonho de parir na água. Durante o trabalho de parto estava muito doloroso, mas percebi que as contrações aliviaram muito quando fui para a banheira. O bebê demorou para nascer, mas o corpo relaxou e foi tudo natural”, disse a mãe J.X.M.

Com relação ao atendimento, ela disse que ficou muito feliz com a equipe o tempo todo prestativa e gentil. “Estão de parabéns, me senti acolhida”, afirmou.

Para a equipe de atendimento do hospital, a primeira experiência de parto em leito PPP (pré-parto, parto, puerpério) e na banheira foi emocionante, pois transcorreu com muita tranquilidade. A equipe ficou feliz com mais essa opção para trazer conforto e bem-estar às pacientes.

Nova ala

O Centro Obstétrico do HM foi todo reformulado, passando a contar com 14 leitos de pré-parto, 5 salas de parto normal PPP (pré-parto/parto/puerpério), sendo 1 quarto com banheira e 3 salas exclusivas de cesárea. Com isso, estão sendo incrementadas práticas alternativas para alívio da dor, com a utilização da água, massagens e técnicas de cromoterapia.

Também foi criado um serviço dedicado de analgesia para alívio da dor de parto. O modelo também possibilita o acompanhamento integral do acompanhante ao trabalho de parto da mulher.

O investimento da Prefeitura no HM para garantir a ampliação do atendimento obstétrico foi de R$ 1 milhão, recurso utilizado na reforma de alguns espaços e aquisição de equipamentos.

A ampliação do setor de obstetrícia do HM começou em dezembro do ano passado, depois que o Hospital Antoninho da Rocha Marmo deixou de atender os pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) por opção própria. Assim, o HM assumiu toda a demanda da rede pública, praticamente dobrando sua capacidade de atendimento.

A primeira etapa deste novo modelo começou com a ampliação dos leitos da maternidade, que passaram de 36 para 72, entre os quais 14 leitos individuais. A unidade, que antes fazia cerca de 330 partos e 70 outros procedimentos ginecológicos por mês, agora realiza 500.

Foi criada também uma nova ala de Pronto Atendimento Obstétrico, com 2 consultórios, 1 sala de classificação de risco, sala de ultrassom, sala de espera para exames e 2 sanitários. O espaço ficou mais próximo da recepção do Pronto Socorro, facilitando o acesso e o acolhimento das gestantes.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde