Projeto Pincel Mágico inicia 2ª fase junto às escolas estaduais
Atualizado em 09/05/2019 - 14:53
Projeto Pincel Mágico prossegue durante o ano letivo
Professores fazem teste de acuidade visual nos alunos durante o projeto Pincel Mágico - Foto: Divulgação

Nei José Sant'Anna
Secretaria de Saúde

A Prefeitura de São José dos Campos inicia na próxima semana a segunda fase do projeto Pincel Mágico 2019, junto aos alunos da 1ª série do ensino fundamental das escolas estaduais. O objetivo é a prevenção de danos no aprendizado através do diagnóstico precoce de dificuldades auditivas e de visão, além de constante verificação da carteira de vacinação.

O projeto envolve 88 escolas, sendo 45 municipais e 43 estaduais, com a participação de 3.800 alunos da faixa etária de 6 e 7 anos. A primeira etapa, iniciada em fevereiro, incluiu as 47 escolas administradas pela Prefeitura. Agora, será estendido às 45 escolas do Estado.

Iniciado em 2008, o projeto é uma parceria das Secretarias de Saúde, Educação e Cidadania e Diretoria de Ensino Estadual, com o objetivo de identificar sinais, tendências patológicas ou doenças que possam prejudicar o desenvolvimento escolar dos alunos.

Cabe aos pais autorizar a criança a participar do projeto e preencher o questionário de triagem auditiva, para detectar precocemente possíveis alterações na audição. No documento encaminhado aos responsáveis constam perguntas sobre se a criança está em tratamento do ouvido com otorrinolaringologista; se já fez exame de audiometria; se espirra muito, coça ou tem o nariz entupido com frequência; se escuta bem, entre outras.

Já o teste de acuidade visual é feito em sala de aula pelos professores, que foram treinados a participar do projeto.

As crianças que apresentam testes alterados ou suspeitos são encaminhadas primeiramente às Unidades Básicas de Saúde, com prioridade para os médicos especialistas (oftalmologista e otorrinolaringologista). Dependendo do quadro clínico apresentado, são submetidos a exames de audiometria.

Todas as crianças poderão participar do projeto, mesmo aquelas que possuem convênio médico, desde que tenham a autorização assinada pelos pais. A avaliação, triagem e encaminhamento dos alunos que apresentam alterações nos testes vão prosseguir durante todo o ano letivo.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde