Cidade Tecnológica será extensão do Parque Tecnológico
Atualizado em 13/06/2019 - 11:00
Cidade Tecnológica - foto ilustrativa
Prefeitura ficará com uma área institucional de 14 mil metros quadrados do empreendimento - Foto: Divulgação

Bibiano Santos
Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico

Foi lançado nesta terça-feira (12), no Parque Tecnológico de São José dos Campos, o empreendimento imobiliário Cidade Tecnológica. O projeto é da iniciativa privada, e deverá formar um futuro bairro, que será uma espécie de extensão útil do Parque Tecnológico em termos de serviços, infraestrutura empresarial e áreas residenciais. A Prefeitura ficará com uma área institucional de 14 mil metros quadrados.

Segundo os empreendedores, o objetivo é atender a população que circula diariamente no próprio Parque, que é de cerca de 2.000 pessoas, nos setores de pesquisas, instituições educacionais, acadêmicos, funcionários etc. O investimento previsto é de R$ 70 milhões para viabilização do loteamento até a fase final de infraestrutura. O loteamento fica ao lado do Parque Tecnológico e terá acesso pela marginal da Rodovia Presidente Dutra.

Convênio

Com base em convênio com o Parque Tecnológico, a Cidade Tecnológica deverá oferecer completa infraestrutura para instalação de empreendimentos de base tecnológica, comércio e serviços que poderão ser compartilhados pelos colaboradores do Parque Tecnológico e também moradores de São José dos Campos e de cidades vizinhas.

Para os dirigentes da Prefeitura e do Parque Tecnológico de São José dos Campos, o empreendimento contempla a importância inovadora cada vez maior do Parque. Ou seja, passando a ser uma extensão de serviços e infraestrutura para todos que vivem vinculados ao Parque.

A Prefeitura ficará com uma área institucional de 14 mil metros quadrados do empreendimento, conforme prevê a legislação. A futura utilização da área pela Prefeitura será objeto de estudos juntamente com a direção do Parque Tecnológico.

Infraestrutura

As obras ficarão à cargo da empresa proprietária da área, a Exto Incorporação e Construção. Segundo a empresa, o loteamento será o primeiro distrito de inovação planejado do Brasil. A área total do empreendimento é de 308,9 mil m² e deverá contar com equipamentos como centro de convenção, hotéis e espaços de inovação, além de setores residenciais. As obras de loteamento e infraestrutura começaram no início de 2019 e devem durar cerca de dois anos, de acordo com estimativas da incorporadora. A previsão de empregos que serão gerados durante as obras de instituição do loteamento ainda não foram divulgadas.

“É o primeiro território do Brasil pensado para acolher os anseios da sociedade do conhecimento de forma completa, com produção, qualidade de vida e lazer”, afirmou Roberto Matos, diretor-presidente da Exto

“O Parque Tecnológico é um instrumento de desenvolvimento econômico, responsável por criar um ambiente onde as pessoas possam trabalhar e viver na sociedade do conhecimento. A Cidade Tecnológica vai expandir a conexão de todos os elementos e estimular a região de forma cooperativa, trazendo qualidade de vida”, disse Marco Antonio Raupp, diretor-geral do Parque Tecnológico.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico