Museu Municipal abre Mostra de Arte e Tecnologia nesta sexta-feira
Atualizado em 30/01/2019 - 17:08
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Exposições e intervenção que misturam arte e tecnologia propõem uma interatividade com o público - Arte: FCCR - Foto: Ilustração

Avelino Israel
Fundação Cultural Cassiano Ricardo

Mostrar a relação entre tecnologia e arte, destacando o envolvimento do município com a inovação e a contemporaneidade, abordando a relação do homem com a natureza e contextos tecnológicos. Este é o objetivo da Mostra de Arte e Tecnologia que será aberta nesta sexta-feira (1º), às 20h30, pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo, no Museu Municipal de São José dos Campos.

A programação da mostra prevê três exposições (duas em fevereiro e uma em março) e uma intervenção artística (em fevereiro), com trabalhos de diferentes artistas. A mostra poderá ser visitada de terça a sexta, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h, com entrada gratuita.

Interatividade

Uma das exposições, ‘Cronossomos’, é interativa e imersiva, na qual os visitantes podem criar narrativas a partir da manipulação de imagens e sons que a obra propõe, funcionando como um instrumento audiovisual. Os conteúdos visuais variam de acordo com cada movimento feito pelo visitante.

A instalação explora as complexas relações entre o homem e a natureza e sua dominação ao longo da história. “Espero que o público se divirta e produza imagens interessantes para guardar na memória”, disse o artista Rodrigo Barbosa.

Imersiva e inédita 

‘Diálogos Abertos e Circuitos Fechados’ é uma vídeoinstalação, imersiva e inédita, resultado de uma mixagem de tecnologias (analógicas e digitais), que propõe criar um desenho generativo no espaço, a partir da digitalização de fontes analógicas de transmissão. Seu resultado estético busca afetar um repertório individual de referências sensoriais no público. O projeto é voltado a um público livre sem restrições de idade.

Segundo o artista Felipe Brait, autor da instalação, as sensações que o projeto passa ao público são diversas. “As pessoas gostam da ideia de dar vida a uma tecnologia que estava ultrapassada, que são as TVs de tubo. Espero proporcionar experiências sensoriais, o que é justamente uma das características da Arte”, afirmou.

Sensações sinestésicas

A terceira exposição, ‘Flooh’, é uma instalação audiovisual com projeções de imagens sobre bolas dispostas no chão. O intuito do projeto é a exploração de alguns sentidos do público, que percebe as imagens em si mesmo, de cima para baixo, imerso entre os objetos na sala escura. O ambiente é preenchido com sons experimental e instrumental, que varia de nuances, texturas, ritmos e intensidade.

“Atualmente, existe um abismo entre arte e público e é muito importante que diminuamos isso”, explicou Camila Morita, integrante do Coletivo Semo e uma das criadoras da obra. “Nosso objetivo é proporcionar ao público sensações sinestésicas de forma harmônica, misturando música, imagens e outras questões sensoriais”. 

Integração

Qual a sua relação com o espaço à sua volta? Como a tecnologia passa a integrar o meio ambiente e como nos adaptamos para viver em equilíbrio nesse novo contexto? As respostas para estas e outras perguntas estão na intervenção ‘Cabine Tecnomística’ (viabilizada pelo Fundo Municipal de Cultura), que propõe ao visitante participar de um jogo (de imagens e situações em cenas de 360º), que o leva a novos caminhos a partir de cada escolha.

A intervenção está inserida em um totem que será colocado do lado de fora do Museu Municipal, na calçada, para permitir que as pessoas possam passar pela experiência proposta. “A ideia é dar acessibilidade a todos, para que vejam como a tecnologia pode ser, além de divertida, cultural e reflexiva também”, enfatizou a artista Marcella Arnulf.

 

Exposições 

De 1º a 28 de fevereiro

- ‘Cronossomos’, de Rodrigo Barbosa e Carlos Pedreañez, com sonorização de Rogério Rochlitz

- ‘Diálogos Abertos e Circuitos Fechados’, de Felipe Brait

 

De 20 de fevereiro (abertura, 20h) a 20 de março

- ‘Flooh’, do Coletivo Semo (André Yamamoto, Camila Morita e Danilo Ferrara), em parceria com os músicos Mário Cappi e Ricardo Pereira

 

Intervenção

 

Dias 1º e 2 de fevereiro (a partir das 9h)

‘Cabine Tecnomística’, de Marcella Arnulf, Leo Grego, Marcela Guerra, Hiure Queiroz, Lucas Baumgratz e Diogo Costa

 

Museu Municipal de São José dos Campos

Praça Afonso Pena, 29 – Centro

(12) 3921-7587


MAIS NOTÍCIAS
Fundação Cultural Cassiano Ricardo