Prefeitura anuncia reajuste do transporte coletivo com pacote de melhorias
Atualizado em 25/01/2019 - 10:43
Transporte Coletivo 23 02 2018
O último reajuste foi concedido em abril de 2017, desde então a tarifa ficou congelada para os usuários comuns - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Mobilidade Urbana

A Prefeitura concluiu os estudos para a revisão da tarifa do transporte coletivo em São José dos Campos. A partir do dia 28 de janeiro (segunda-feira), o valor passará de R$ 4,10 para R$ 4,30 para o Bilhete Único e de R$ 4,70 para R$ 4,90 para o vale-transporte.

As passagens pagas em dinheiro terão reajustes escalonados. A partir de 28 de janeiro, passará de R$ 4,10 para R$ 4,30 e a partir de 4 de março o valor será de R$ 4,90.

Para o vale transporte, o índice de reajuste foi de 4,26% e para o Bilhete Único, de 4,88%.

O motivo é a queda de 4% no número de passageiros pagantes transportados, de 3.904.571 em 2017 para 3.748.225 em 2018.

O índice ficou bem abaixo do pedido de empresas concessionárias, que queriam um aumento de 46%, o que poderia elevar a tarifa para R$ 6,00.

A nova tarifa foi calculada com base no contrato de concessão do transporte público. A fórmula leva em consideração custos como salário dos funcionários, preço do combustível e índice da inflação, além de aspectos operacionais, como o tamanho da frota, dos itinerários e a quantidade de passageiros transportados.

A lei federal que garante isenção do ISS (Imposto Sobre Serviços) para as empresas de transporte público também foi considerada para fazer o cálculo final da tarifa.

Além de ser inferior ao solicitado pelas empresas, o percentual aplicado em São José é menor do que o utilizado em outras cidades do mesmo porte, como São Bernardo do Campo (10% a mais que São José) e Sorocaba (2% a mais que São José). Ambas contam com subsídio do governo.

Os estudantes pagam 50% do valor da tarifa. E aos domingos, a passagem terá desconto de R$ 0,50 com cartão.

Para as vans do transporte alternativo, o valor será de R$ 4,30 (só em dinheiro).

De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o novo valor garante o equilíbrio financeiro do sistema e a manutenção dos benefícios aos usuários, como tarifas especiais e integração total.

O último reajuste havia sido concedido em abril de 2017, quando subiu de R$ 3,80 para R$ 4,10. Desde então a tarifa ficou congelada para os usuários comuns.

Mais facilidades

A Prefeitura vai adotar uma série de ações para facilitar a aquisição e a recarga do Bilhete Único.

Em fevereiro e março, a emissão dos cartões não terá custo para os usuários e eles poderão recebê-los em casa, gratuitamente.

Para aquisição, agora também poderá ser solicitado nos protocolos da Prefeitura e da Secretaria de Mobilidade Urbana.

Também haverá traillers itinerantes nos bairros até março para facilitar a aquisição dos cartões.

Para recarga, haverá ampliação dos pontos de venda de 25 para 50 até março, chegando a 100 pontos em abril. A partir de fevereiro, os usuários também poderão fazer a recarga pelo aplicativo do Smartphone.

A Prefeitura também iniciou a criação e implantação do Conselho Municipal de Mobilidade Urbana e contratar a FGV (Fundação Getúlio Vargas) para consultoria e planejamento da questões referentes ao transporte público.

As duas ações contribuirão para o trabalho de elaboração da nova licitação do transporte público urbano, cujos estudos tiveram início neste mês.

Melhorias

A Prefeitura tem ampliado as melhorias do transporte público nos dois anos da atual Administração. Até março, haverá a substituição de 20 ônibus por veículos zero km com acessibilidade total, garantindo mais conforto aos usuários.

Em 2018, foram implantadas novas linhas alimentadoras.

 

Tabela comparativa entre municípios do mesmo porte

 

Cidade

Preço da tarifa

Subsídio do governo

São José dos Campos

R$ 4,30

Não

São Paulo

R$ 4,30

Sim

Sorocaba

R$ 4,40

Sim

Campinas

R$ 4,30

-

Guarulhos

R$ 4,30

Sim

Mogi das Cruzes

R$ 4,50

Não

Diadema

R$ 4,40

Não

São Bernardo do Campo

R$ 4,75

Sim

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Mobilidade Urbana