Voluntários da Defesa Civil ajudam a salvar vidas em São José
Atualizado em 29/05/2020 - 17:54
Voluntários da Defesa Civil. Foto: Claudio Vieira/PMSJC 18-12-2019
Os voluntários da Defesa Civil Sílvio, Meire e Roberto Dimas, que dedicam parte de seu tempo para colaborar com o próximo em situações de emergência - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Proteção ao Cidadão

"A Defesa Civil somos todos nós. Hoje eu ajudo. Amanhã, quando eu precisar, sei que terá alguém para me socorrer".

A frase do aposentado Roberto Dimas, 61 anos, resume a importância do trabalho desenvolvido pelos voluntários do órgão em São José dos Campos.

Eles dedicam seus momentos de folga e lazer, deixando suas casas, parentes e amigos para cumprir uma missão nobre: ajudar a salvar vidas.

Para os voluntários, não tem tempo ruim: faça sol ou faça chuva, estão preparados para atuar, em apoio fundamental aos agentes municipais. Muitas vezes, eles são os primeiros a chegar nas ocorrências.

O grupo é formado por munícipes de diversas áreas de atuação, que doam parte de seu tempo para fazer a diferença na vida do próximo, garantindo atenção e atendimento às vítimas de queimadas, enchentes e outras calamidades.

Desde o início da atual Administração em 2017, a Prefeitura tem incentivado a participação voluntária da comunidade. Em apenas 3 anos, o efetivo dobrou, chegando a 100 pessoas.

Eles têm atuado em conjunto com os 24 agentes, garantindo mais eficiência e agilidade na prevenção e atuação em casos de desastres naturais.

Ajuda ao próximo

Morador da Vila Industrial, na zona leste, Dimas é voluntário da Defesa Civil de São José desde 2008, quando se aposentou. A vida dele sempre teve como tônica ajudar o próximo, o que fez durante muitos anos como servidor público federal.

"Sempre realizei trabalhos voluntários em prol da comunidade. Ao me aposentar, decidi ingressar na Defesa Civil. Tem sido muito bom", afirmou o voluntário.

"Faz bem para o espírito ajudar as pessoas e fazer diferença na vida delas. Aconselho todo mundo que puder a se tornar um voluntário. Vale a pena", completou.

Nova vida

O voluntariado mudou a vida de Meire de Oliveira Rocha, 39 anos e moradora do Jardim Morumbi, na zona sul.

Há um ano, ao passar a integrar a equipe da Defesa Civil, trabalhava como vigilante. Agora em janeiro, começará o curso técnico de Enfermagem, após ser aprovada no vestibulinho do Cephas (Centro de Educação Profissional Hélio Augusto de Souza).

"Vim conhecer a Defesa Civil e me identifiquei logo de cara porque me deu a oportunidade de ajudar o próximo e até salvar vidas", disse Meire.

"Gostei tanto que vou ser enfermeira. Aí posso cuidar das pessoas durante todo o tempo, no meu trabalho diário e também no serviço voluntário."

Fazendo o bem

Para Sílvio Rodolfo Ferreira Júnior, 31 anos e voluntário há 8, é gratificante dedicar parte de seu tempo em prol da comunidade.

"Sempre esteve no meu sangue ajudar as pessoas e a Defesa Civil me proporciona esta oportunidade. Não tem preço ser voluntário."

Morador do centro e sócio de uma empresa de prestação de serviços nas área de segurança, ele já perdeu a conta de quantas vezes foi acionado para colaborar com os agentes municipais.

"Já atuei em vários tipos de situação e sempre é motivador poder colaborar. Na grande maioria das vezes, ajudamos pessoas que nem conhecemos. Este é o sentido do serviço voluntário. Fazer o bem sem olhar a quem."

Como se cadastrar

Para integrar o grupo de voluntários, o interessado tem que ir à sede da Defesa Civil (rua Saigiro Nakamura, 10, na Vila Industrial, zona leste), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Para realização do cadastro são necessários atestado de antecedentes criminais, cópia do RG, CNH (Carteira Nacional de Habilitação) ou outro documento com foto, além de comprovante de residência atualizado.

Após o preenchimento da ficha, os novos voluntários serão submetidos a treinamento ministrado por técnicos da Defesa Civil e que inclui a apresentação dos trabalhos realizados nos últimos anos no município, aulas teóricas e testes práticos de situações de emergência, como inundações, soterramentos, quedas de barreira, desabamentos, incêndios e outros desastres naturais.

Durante as atividades práticas serão apresentados os diversos tipos de riscos e os procedimentos de avaliação do local da emergência, como tomar as primeiras medidas de segurança, como atuar em grupo e preventivamente na comunidade em que moram.

Essa formação é ministrada em parceria com o Corpo de Bombeiros e outros órgãos.

A Defesa Civil de São José foi criada em 1983, é mantida pela Prefeitura e recebe o apoio de instituições, organizações, empresas e da própria comunidade.

Investimentos e melhorias

Capacitação: 

• Desde o início da atual Administração em 2017, a Prefeitura tem investido na capacitação constante dos agentes municipais e voluntários e na compra de novos equipamentos, carros e uniformes para aprimoramento do atendimento à população

Voluntariado: 

• Em 3 anos do atual Governo, o número de voluntários dobrou, subindo de 50 para 100 pessoas

• O serviço não remunerado tem relevância social e segue o prescrito na Lei do Voluntariado (Lei n° 9608, de 18 de fevereiro de 1998)

Nupdecs: 

Desde 2017, foram criados dois Nupdecs (Núcleos de Proteção e Defesa Civil) no distrito de São Francisco Xavier e na região leste. Já está em estudo a implantação de unidades em outras regiões da cidade

• Os Nupdecs são grupos formados por moradores voluntários de bairros considerados áreas de risco. O objetivo é prevenir e reduzir a ocorrência de desastres, naturais ou provocados


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Proteção ao Cidadão