Programa Anjos da Guarda leva alegria e amizade às escolas
Atualizado em 06/09/2019 - 17:59
Programa Anjos da Guarda na Escola Possidônio José de Freitas no Galo Branco  30 08 2019
Guardas civis municipais enfrentam alunos da Emef Possidônio José de Freitas: partida de futebol reforçou laços de amizade criados pelo programa Anjos da Guarda - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Proteção ao Cidadão

Nos tempos de escola, ele era conhecido por professores e colegas como Wellington. No nome de identificação bordado na farda e entre os companheiros de trabalho, ele é o Melquíades. Na vida, Wellington Aparecido Melquíades dos Santos, 34 anos e guarda civil municipal há 4 anos, é um homem bem-sucedido, que realizou seus sonhos e alcançou seus objetivos.

E que se tornou ainda mais feliz neste dia 30 de agosto de 2019, que ficará marcado em sua história e em seu coração.

Nesta sexta-feira, ele voltou à Emef Possidônio José de Freitas, no Residencial Galo Branco, na zona leste, onde estudou nos anos 90. Ao invés dos cadernos e livros, desta vez portava um bom exemplo a ser compartilhado e seguido pelas crianças e adolescentes do bairro onde mora com a mulher e os filhos.

Bom exemplo

Saiu de cena o aluno para dar lugar ao guarda civil municipal que, com seus colegas de corporação, desenvolve o programa Anjos da Guarda, que foi reformulado e ampliado pela Prefeitura de São José dos Campos em 2017, no início da atual Administração.

O principal objetivo do trabalho coordenado pela Secretaria de Proteção ao Cidadão é fortalecer a prevenção à violência através da promoção da cultura de paz entre crianças e adolescentes no ambiente escolar por meio de peças de teatro, gincanas, palestras educativas, competições de games e futebol, entre outras atividades pedagógicas e lúdicas.

"Estudei na Possidônio em 1993, 97 e 98. E hoje estou voltando aqui fazendo parte deste programa tão legal, que tem ajudado muito os estudantes. É um dia especial, que ficará marcado na minha vida", disse Melquíades.

"Fico feliz de poder retribuir, como servidor público, o que esta escola fez por mim no passado", completou.

Seus dois filhos, de 5 e 7 anos, estudam no local e querem seguir os passos do pai na área de segurança pública.

"Um dos meninos quer ser guarda civil municipal e o outro tem falado que quando crescer vai ser bombeiro. Muitos colegas deles aqui da Possidônio já me conhecem e admiram meu trabalho. Espero que a minha história de vida sirva de exemplo e de estímulo para estas crianças e adolescentes."

Fazendo diferença

Professor de Matemática de Melquíades e hoje diretor da escola, Alexandre Freitas Lima Mesa considera que a história do ex-aluno é inspiradora.

"Nossos alunos estão vendo uma pessoa que estudou aqui, continua morando no Galo Branco, fez concurso público, passou e hoje é guarda civil municipal, ajudando a melhorar a segurança em nossa cidade. É um exemplo concreto e próximo da realidade deles, que pode ser seguido e imitado para que se tornem pessoas de bem e úteis à sociedade", afirmou Mesa.

"E nós, professores, nos sentimos realizados quando um ex-aluno se torna um ser humano melhor e bem-sucedido em sua área de atuação, como é o caso do Melquíades", completou.

Segundo ele, o Anjos da Guarda já está fazendo diferença na vida dos alunos. 

"Depois das palestras e da interação com os guardas, nossos estudantes estão mais calmos e comportados. Este trabalho feito pelos guardas os ajudará a descobrir e desenvolver seus potenciais."

Inspiração

Entre os 670 alunos da Emef Possidônio José de Freitas já tem alguns que querem ser guardas ou policiais quando crescerem. Este desejo aumentou ainda mais após a convivência neste mês de agosto com os representantes do Anjos da Guarda.

"Desde criança quero ser policial. Depois que convivi com os guardas aqui na escola, este desejo aumentou. Espero ser um policial ou um guarda tão bacana como estes que vieram aqui nos ajudar", disse Ítalo Henrique Santos, 12 anos, aluno do 6º ano.

"Tenho vontade de ser policial e atuar na área de segurança para ajudar a comunidade, como os guardas que vieram aqui na escola fazem todos os dias. Foi muito bom conviver com eles. Gostei de tudo. Eles nos ensinaram muito", afirmou Miguel Augusto Silva Luz, 12 anos, estudante do 6º ano.

Amizade e confiança

Não é só Melquíades que é popular na escola do Galo Branco. Antes de se reunirem no pátio para a palestra de encerramento do programa no colégio nesta sexta, os alunos que passavam pelo local faziam questão de cumprimentar e brincar com os guardas civis municipais Renan Francisco de Oliveira, 34 anos, e Silas Augusto Andrade Cardoso, 27 anos.

Responsáveis pelas palestras sobre bullying, cidadania, coletividade, redes sociais e família, entre outros temas abordados, eles se tornaram referências para os alunos. 

A ideia do programa é que as crianças e adolescentes passem a ver os guardas não apenas como figuras intimidadoras que representam a lei e da ordem, mas como seres humanos em que podem confiar e com quem podem interagir.

Mas, laços de amizade à parte, Cardoso teve que aguentar muita gozação após a eliminação do seu Palmeiras na Copa Libertadores. É que os alunos não esqueceram de uma frase dita por ele em uma das palestras, de que tinha o sonho de ver seu time campeão mundial.

"O futebol foi o gancho que encontrei para ganhar a confiança e a amizade dos alunos. A partir daí, eles passaram a vir conversar comigo e com os outros guardas sobre seus problemas na escola e em casa, pedindo conselhos e orientações. Muitas vezes, eles têm vergonha de conversar com os pais e professores e se abrem com a gente", disse Cardoso.

"O programa Anjos da Guarda humaniza nosso trabalho. E ajuda no principal objetivo da GCM, que é a prevenção. Embutindo valores positivos nas vidas destas crianças e adolescentes, contribuímos para que no futuro não entrem para a criminalidade e se tornem pessoas de bem", afirmou Oliveira.

Para ampliar a interação com os estudantes, a partir de setembro após as palestras serão instaladas urnas nas escolas para que os alunos que, por timidez ou outro motivo não conversaram com os guardas, possam relatar seus problemas, pedir conselhos e dar sugestões.

Futebol

Se é para confraternizar e estreitar a amizade, nada melhor do que o futebol. Como conclusão do Anjos da Guarda na escola, os estudantes de diversas turmas e idades enfrentaram o time de futebol de salão dos guardas, campeão neste anos da 10ª edição das Olimpíadas das GCM's do Estado de São Paulo.

Alunas do 9º ano, as amigas Sabrina Aparecida da Silva e Amanda Rodrigues, ambas de 14 anos, 'traíram' os colegas de turma e torceram para a equipe dos guardas.

"Estou torcendo para os guardas porque eles são muito legais. Eles merecem nosso apoio", disse Sabrina.

"É bom torcer para gente diferente. E também é uma forma de retribuir toda a ajuda que os guardas nos deram nestes dias que passaram aqui na escola", afirmou Amanda.

Ao final das partidas, não teve vencedores nem derrotados. Todos saíram satisfeitos, entre trocas de abraços e sorrisos, já que jogam juntos no time da solidariedade, do afeto e do companheirismo.

Mas esta história não acaba aqui. Os integrantes do programa Anjos da Guarda têm uma responsabilidade permanente com os alunos com quem convivem. Afinal, como já ficou eternizado na frase mundialmente conhecida do livro "O Pequeno Príncipe", de Saint-Exupéry, "tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".

Programa Anjos da Guarda

O que é

• Anjos da Guarda é um aperfeiçoamento do programa Escola Segura, criado na Guarda Civil Municipal em 2013. Antes, eram realizadas palestras sobre segurança nas escolas com o objetivo de mostrar que o guarda é uma pessoa amiga, que tem o objetivo de proteger a população

• Após a revalorização e a mudança do nome, ocorridas na atual Administração em 2017, o programa foi encorpado e passou a promover o diálogo no ambiente escolar sobre valores, solidariedade, respeito mútuo, regimento escolar, coletividade, cidadania, Estatuto da Criança e do Adolescente, bullying e redes sociais, entre outros temas de interesse dos alunos. Tudo é feito usando uma linguagem apropriada para cada tipo de público-alvo

• Dentro das escolas, o programa promove palestras educativas relacionadas à segurança e de combate à violência, ao tráfico e ao uso de drogas, além de estimular a abertura de diálogo com pais, alunos, professores e diretores da rede municipal de educação

• A presença da GCM no ambiente escolar traz proximidade entre os alunos e a corporação, favorecendo o diálogo, o bom relacionamento e a confiança

• Tem como mascote o cãozinho e conta com os personagens Comandante, Menino Juquinha, Vovó Irene e Clara, entre outras figuras que fazem parte do dia a dia das crianças

• O trabalho é baseado nas melhores práticas pedagógicas para a abordagem das questões que levam à violência e por consequência à delinquência juvenil. O objetivo é mudar o foco mental e promover o respeito à vida comunitária, às autoridades e a crença num futuro melhor para crianças, adolescentes e a comunidade

Como funciona

• Palestras: Direcionadas para os alunos do ensino fundamental, com faixa etária que varia de 12 a 15 anos, trata de temas atuais, relacionados à segurança e à disciplina, como forma de orientar e instruir os estudantes a manter uma relação amistosa dentro e fora da escola, o respeito aos colegas, professores e pais, assim como a contribuir na proteção ao patrimônio público

• Fantoches: As apresentações teatrais de fantoches abordam os mesmos temas das palestras, mas são tratados de forma lúdica, para alunos da educação infantil (creches e pré-escolas). Os próprios guardas manipulam os bonecos de fantoche e depois se apresentam fardados às crianças

Abrangência

• Desde 2017, no novo molde já foram beneficiados cerca de 23 mil estudantes da rede municipal de ensino

• O público-alvo é formado pelos estudantes de todas as escolas municipais de ensino fundamental e médio do município. Também chega à rede de IMIs (Institutos Materno-Infantis), Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) e Cecois (Centros Comunitários de Convivência Infantil)

• Além da Educação e Cidadania, o programa também atende outras secretarias da Prefeitura. Na Secretaria de Esportes e Qualidade de Vida, integra eventos como o Conexão Juventude e o Festival de Pipas, falando sobre os riscos da linha de cerol e os cuidados que se deve ter para uma brincadeira segura

• Na Secretaria de Apoio Social ao Cidadão, atinge as Casas do Idoso, abordando segurança e cuidados em geral. Também chega aos eventos da Secretaria de Mobilidade Urbana, à Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) e à FCCR (Fundação Cultural Cassiano Ricardo), dialogando sobre a prevenção ao uso de drogas ilícitas

Doações

• Através do Anjos da Guarda também são atendidas instituições beneficentes, com a doação de alimentos não-perecíveis, produtos de higiene, brinquedos, roupas, calçados e agasalhos. 

• Calcula-se que já foram arrecadadas pelo menos 5 toneladas de alimentos, 7.000 peças de vestuário e 3.000 brinquedos

Como receber o programa

• Para solicitar uma apresentação do Anjos da Guarda é preciso enviar ofícios ou memorandos para a Secretaria de Proteção ao Cidadão (sepac@sjc.sp.gov.br) ou para a Guarda Civil Municipal (insp.adm@sjc.sp.gov.br).

• O pedido será avaliado e, se estiver dentro do público-alvo do programa, será agendada uma apresentação


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Proteção ao Cidadão