Alunos preparam experimento para lançamento de foguete
Atualizado em 30/08/2019 - 19:03
Alunos do Decolar participam do lançamento de Foguetes no MIC  30 08 2019
As palestras e lançamentos dos foguetes a base de garrafa pet possibilitam aos estudantes do Programa Decolar compreendem conceitos de física, matemática e tratamento de sinal - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

Um grupo de alunos de 11 a 13 anos que compõem as atividades de astronomia e programação do Programa de Desenvolvimento do Potencial e Talento (Decolar) da rede de ensino municipal de São José dos Campos participam de atividade que resultará em um cartão de memória acoplado em um Arduíno Nano como parte da operação Águia 3, onde um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI) do Comando da Aeronáutica será lançado no Centro de Lançamento de Alcântara no Maranhão.

Por meio dos sensores elaborados pelos estudantes de 6º e 7º anos da rede pública municipal será possível monitorar e registrar a aceleração e a rotação do foguete, nos três eixos (x, y e z), além dos campos magnéticos.

Como parte das atividades os estudantes realizaram nesta sexta-feira (30) o segundo de lançamento de foguetes confeccionados com garrafa PET na área externa do do Museu Interativo de Ciências, localizado na região leste da cidade. A atividade contou ainda com duas palestras, uma sobre conservação de energia e a outra carga útil dos foguetes.

Batizado de missão SANJ-A (Sistema de Aquisição de dados de Navegação Joseense - A), o experimento envolve os estudantes em todas as etapas de uma missão espacial, desde planejamento, projeto, testes e operação.

As palestras e lançamentos dos foguetes a base de garrafa pet possibilitam aos estudantes compreendem melhor conceitos de física, matemática e tratamento de sinal. Daniel Morini de 13 anos Aluno da Emef Profª Luzia Levina Aparecida Borges, falou outros aprendizados que a intervenções educativas proporciona.

“As aulas do programa Decolar desenvolvem nosso pensamento, escrita e raciocínio lógico, além da robótica eu faço inglês uma atividade complementa o outra, o inglês é fundamental para montar as peças da robótica”, concluiu.

Talentosos da rede municipal

Um grupo de 150 alunos do 6º e 7º ano do ensino fundamental, de 43 escolas municipais de São José dos Campos, são atendidos pelo Decolar, Programa de Desenvolvimento do Potencial e Talento.

Durante os encontros, ocorridos no contraturno das aulas, em locais próximo à escola de origem e no Museu Interativo de Ciências na região leste, os alunos participam de intervenções educativas nas áreas de astronomia, inglês, espanhol, histórias, biologia, química, japonês, culinária, robótica, matemática, pintura em tela, engenharia espacial, arquitetura, teatro, circo, dança, mandarim, música entre outras.

O programa que visa identificar, acompanhar e estimular o desenvolvimento do potencial dos alunos considerados dotados e talentosos da rede municipal, oferece 56 atividades.

A equipe que compõe o Programa Decolar passa por diversas formações. São palestras, cursos e seminários. Além do time de professores facilitadores da rede municipal o Decolar conta ainda com 59 voluntários.

Para fazer parte do Decolar, os estudantes com capacidade elevada são observados pelos professores da rede durante quatro anos (2º, 3º,4º e 5º anos). Após esse período, passam por uma análise de dados e observação pela equipe de especialistas do programa.

Pesquisas apontam que 3% da população é dotada de capacidade elevada. A estimativa é que, em quatro anos, cerca de 500 alunos da rede de ensino municipal sejam atendidos pelo Decolar.

Metodologia
O programa se baseia na Metodologia Cedet (Caminhos para Desenvolver o Potencial e Talento), desenvolvida pela PhD Zenita Guenther, cujo trabalho é realizado há mais de 25 anos pelo Centro de Desenvolvimento do Potencial e Talento de Lavras (MG). A educadora pesquisa o assunto há mais de 40 anos e tem trabalhos e pesquisas reconhecidos nacional e internacionalmente.

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania