Com voluntários e ação integrada, Defesa Civil vira referência
Atualizado em 06/04/2019 - 09:11
Encontro da Defesa Civil no Cefe  05 04 2019
Primeiro treinamento do interior de Planos de Contingenciamento realizado em São José - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Proteção ao Cidadão

O número de voluntários da Defesa Civil de São José dos Campos teve aumento de 50 para 120 na atual Administração.
Eles têm atuado em conjunto com  os 22 agentes municipais, garantindo mais eficiência e agilidade na prevenção e atuação em casos de desastres naturais.
A Prefeitura também tem investido na capacitação dos agentes e na compra de novos equipamentos, carros e uniformes para aprimoramento do atendimento à população.
Com o objetivo de melhorar ainda mais este trabalho e ampliar o engajamento popular, a Administração planeja criar ainda neste ano mais dois Nupdecs (Núcleos de Proteção e Defesa Civil) na zona norte e na zona oeste, dobrando a quantidade existente hoje.
Os dois que estão em funcionamento, no distrito de São Francisco Xavier e na região leste, foram instituídos pela atual Administração.
 
Cooperação popular
Os Nupdecs são grupos formados por moradores voluntários de bairros considerados áreas de risco. O objetivo é prevenir e reduzir a ocorrência de desastres, naturais ou provocados. 
Qualquer pessoa pode auxiliar o trabalho da Defesa Civil. Para se tornar um voluntário é preciso se inscrever e passar por treinamento para situações de emergência, oferecido pela Defesa Civil.
O trabalho é feito em conjunto com a Defesa Civil, que oferece capacitação aos moradores para que tenham condições de auxiliar no reconhecimento de sinais que indiquem situações de risco e para atuarem preventivamente na comunidade.
Os voluntários do Nupdec e as ações integradas intersecretarias e com outros agentes, como os bombeiros, foram fundamentais para minimizar os impactos da tromba d'água que atingiu São Francisco no final do mês passado.

Eficiência
"São José dos Campos tem uma das defesas civis mais bem estruturadas do Estado de São Paulo, sendo uma referência para as cidades da RMVale. Temos trabalhado para ampliar a cooperação e o trabalho integrado entre os municípios para que estejam preparados para garantir uma proteção cada vez maior da população", disse o secretário-chefe da Casa Militar e coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, coronel Walter Nyakas Júnior.
Ele esteve em São José nesta sexta-feira (5) para participar do primeiro treinamento do interior de São Paulo para formulação dos Planos Municipais de Contingência.
O evento, realizado no Cefe (Centro de Formação do Educador), na zona norte, reuniu representantes de prefeituras de todas as cidades da Região Metropolitana do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira.
"São José foi escolhida para sediar o primeiro treinamento do interior pela boa estrutura de sua Defesa Civil e pela importância da RMVale", afirmou o coronel Nyakas.
A cidade também deverá sediar em julho um seminário regional de Defesa Civil. 

Plano de Contingência
Com o treinamento disponibilizado nesta sexta-feira (5) pelo governo do Estado, a Prefeitura de São José irá elaborar e implantar neste ano o Plano Municipal de Contingência, que terá diversas vertentes, como atuação em rodovias, aeroportos, barragens, enchentes e escorregamentos de terra, entre outras.
O Plano de Contingência já é adotado em situações de emergência, em um trabalho intersecretarias, mas precisa ser formalizado com base na Lei Federal 12.608, de 2012. Ele se somará ao Plano Municipal de Redução de Riscos, que atua na prevenção de riscos.
A elaboração dos planos municipais propiciará, no futuro, trabalhos de integração regional.

MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Proteção ao Cidadão