Apaixonado por música, jovem é voluntário na fanfarra da Fundhas
Atualizado em 05/04/2019 - 18:17
Jardim Paulista (DR) - Ensaio fanfarro
Jovem Davison Nascimento, 17 anos, é ex-aluno da Fundhas e atualmente cursa técnico no Cephas e atua, como voluntário, na fanfarra da instituição - Foto: Divulgação

Paula Pessoa
Fundhas

“A música é tudo na minha vida”. A frase resume a relação de Davison Cordeiro Nascimento, 17 anos, com a música e explica a decisão do jovem artista em se dedicar como voluntário ensaiando os alunos da fanfarra da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza), em São José dos Campos.

Há cerca de quatro anos, Davison era como os alunos que hoje lidera na Unidade Jardim Paulista, conhecida pela característica musical e por reunir a tradicional fanfarra.  Durante os meses de fevereiro e março, o ex-aluno do corpo musical se dedicou a ensinar música aos colegas.

O jovem, que cursa Técnico em Administração no Cephas (Centro de Educação Profissional Hélio Augusto de Souza), acaba de conseguir um estágio na área, mas continuará o voluntariado nos momentos livres e acompanhando o grupo musical de 70 alunos nas apresentações programadas.

“Penso que esta foi uma grande oportunidade para mim, uma forma de começar um sonho que tenho, que é o de ser professor de música, e contribuir com a Fundhas que já me oferece tanto. Muito do que sei hoje, especialmente na música, aprendi na Fundhas”, conta o voluntário.

O amor pelas notas, acordes e ritmos, começou aos oito anos, quando Davison cantava em coral e, na Unidade Jardim Paulista, começou a tocar os primeiros instrumentos. Do violão, logo passou para o baixo, seguido da percussão e a paixão foi só aumentando.

Hoje, além do voluntariado na Instituição, o jovem toca percussão em outro projeto social, no Jardim Interlagos, cursa o técnico e acaba de começar um estágio. “Aprendi que temos que ter planos na vida, eu tenho o A, o B e o C. A música está presente nos meus planos e sonhos, mas estudo outras áreas porque gosto e vejo como possibilidades”, afirma.

Exemplo e reconhecimento

O jovem músico serve de inspiração para os colegas mais novos que têm sonhos em comum. “É bonito ver o Davison se esforçando e nos ajudando a ensaiar e motivando, ele é um exemplo. Quero ser músico profissional no futuro, estava em dúvida ainda, mas, desde quando entrei aqui, há um ano, tive essa certeza e agora me esforço para aprender mais”, conta Marcos Antônio Sanches de Siqueira, 14 anos, sete deles na Fundhas.

Entre os desejos do Marcos para o futuro está o de ser músico profissional reconhecido e poder ensinar música para crianças e adolescentes, como forma de retribuir o que tem recebido.

 “A música representa tudo para mim. Gosto de ser parte da fanfarra. Comecei a tocar aqui, sou da percussão e quando posso ajudo Davison nos ensaios. Aprendo muito a ter responsabilidade, paciência, cuidar dos instrumentos. Quero ser militar do Exército e tocar na banda de lá”, conta Pedro Felipe Ventura dos Santos, 17 anos. 

A Fanfarra da Fundhas desenvolve atividades de música e dança dentro de uma filosofia educacional, garantindo oportunidades do desenvolvimento de vocações artísticas às crianças e adolescentes da instituição. Durante o ano, o grupo se apresenta em eventos da Instituição e do município.

Próxima apresentação

Cerca de 80 crianças e adolescentes que formam o grupo musical e coreográfico da fanfarra vão se apresentar neste domingo (7), no Parque Vicentina Aranha, a partir das 9h, no evento Agita São José, aberto ao público.

Realizado pela Associação Paulista de Medicina pelo 14º ano, o evento, que tem apoio da Prefeitura Municipal de São José dos Campos, conta com uma caminhada na área central da cidade, além de serviços de cuidados com a saúde e de estímulo à atividade física.

A caminhada sairá às 8h, na orla do Banhado, em frente ao prédio da Casa do Médico, na avenida São José, 1.187. Em seguida, os participantes farão um percurso de dois quilômetros até o Parque Vicentina Aranha, na rua Engenheiro Prudente Meireles de Morais, 302.

A participação é livre, mas para se inscrever para todas as atividades é necessária a doação de 1 quilo de alimento não perecível, com exceção de sal e açúcar. Os 400 primeiros inscritos receberão camisetas do Agita São José.


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas