Prefeitura assina convênio para gestão do patrimônio arbóreo
Atualizado em 29/04/2019 - 18:44
Dia 21 de Setembro - Dia da Árvore. Foto: Claudio Vieira/PMSJC.
Segundo estimativas do Plano, cidade possui um patrimônio de 170 mil árvores em vias públicas, parques e áreas verdes na zona urbana - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Priscila Veiga Vinhas
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

A Prefeitura de São José dos Campos celebrou, na última sexta-feira (26), Termo de Colaboração com a Organização da Sociedade Civil Amigos da Biblioteca para a gestão do patrimônio arbóreo do município.

A entidade, sediada no distrito de São Francisco Xavier e com 15 anos de atuação na condução de projetos socioambientais, foi selecionada a partir de Chamamento Público lançado em dezembro de 2018.

A contratação é pelo período de 36 meses e tem valor de R$1,797 milhão.

O termo estabelece um pacote de serviços de administração e gestão do patrimônio arbóreo público, incluindo atividades do Plano Municipal de Arborização Urbana, elaboração do inventário da floresta urbana, elaboração de laudos técnicos, comunicação e educação ambiental.

Gestão

Os serviços integram as atividades do Plano Municipal de Arborização Urbana e visam estabelecer uma forma moderna e inovadora de planejamento e gestão das árvores públicas.

A entidade apresentou um plano de trabalho para todos os eixos previstos no edital. Uma das primeiras ações do plano será a aceleração de 4.000 laudos técnicos nos próximos três meses, atendendo às solicitações dos munícipes.

No âmbito do Programa Saúde das árvores, será realizada durante a vigência do convênio a avaliação e emissão de 12 mil laudos, bem como a realização do inventário e cadastramento de árvores situadas em vias públicas no sistema Arbio2, recentemente adquirido pela Prefeitura.

Este trabalho busca gerar uma base de dados sólida para as atividades de planejamento e gerenciamento do patrimônio arbóreo municipal, conferindo maior agilidade ao atendimento das solicitações dos munícipes e redução dos riscos de incidentes que envolvam quedas de árvores.

Segundo estimativas do Plano, a cidade possui um patrimônio de 170 mil árvores em vias públicas, parques e áreas verdes na zona urbana, sendo 80 mil em calçadas. No entanto, a distribuição dessas árvores não é homogênea, o que demanda a necessidade de modernizar os mecanismos de gestão do patrimônio arbóreo, tendo como parceiros os próprios munícipes.

Educação

As atividades também incluem ações de educação ambiental, mobilização e comunicação com o objetivo de informar a sociedade da importância da arboricultura para a qualidade de vida urbana.

A Prefeitura de São José espera que com o uso de novas tecnologias e implantação do cadastramento, as atividades de educação ambiental, eventos para mobilização social e os instrumentos de comunicação, seja possível a criação de vínculos afetivos e de corresponsabilidade na implementação, proteção e conservação das árvores em ambiente público.

Para a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, que coordena as políticas públicas para a proteção e ampliação da vegetação de porte arbóreo no município, este convênio contribui para otimizar a prestação de serviços relacionados à arboricultura urbana municipal, resultando na melhoria de qualidade de vida ambiental e de saúde pública.

O especialista em arboricultura urbana do IPT, Sergio Brazolin, que esteve no município na última semana participando da capacitação da equipe da Prefeitura sobre análise do risco de queda de árvore e utilização do software Arbio2, disse que o inventário do patrimônio arbóreo é o primeiro passo para planejar o futuro da paisagem urbana.

“Fiquei impressionado com o município e com esse projeto que é único no Brasil, de fazer o inventário das árvores utilizando tecnologia. Vocês já utilizam muitas das tecnologias que eu demonstrei aqui, já têm contratados esses serviços para tomar decisões. É a primeira vez que vejo uma cidade com todo esse conjunto de soluções. São José está um passo à frente. Eu, como pesquisador, quero acompanhar pois será uma referência”.  

Plano de Arborização

O Plano Municipal de Arborização Urbana é o principal instrumento para o planejamento e gestão da arborização urbana do município. O documento que traz as diretrizes para implementar a arborização na cidade, indicando por exemplo, as espécies mais adequadas para plantio nas áreas públicas e metas para ampliar a arborização em vias públicas dos bairros. A meta principal é realizar o plantio de 56 mil árvores nos próximos 12 anos

O Plano foi elaborado em 2016 e teve como base o diagnóstico do patrimônio arbóreo do sistema viário da cidade.

Estudos científicos recentes diagnosticaram que os efeitos positivos das árvores beneficiam a população de maneira mais abrangente quando está dispersa ao recobrir a maior proporção do asfalto urbano, por essa razão, o plano visou especialmente a necessidade do plantio em calçadas e canteiros centrais das vias públicas.

A arborização nos bairros é de extrema importância para o equilíbrio ambiental na cidade. Elas oferecem sombra, conforto térmico, melhoria na qualidade do ar, interceptação e drenagem da água da chuva, conservação da umidade e redução da poluição sonora, além de embelezar e valorizar o espaço.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade