Famílias saem do Banhado e vão protagonizar uma nova história
Atualizado em 03/05/2019 - 10:34
FAMILIA BANHADO / PUTIM
No novo lar, Jorge e Elaine Mathias estão felizes com a vida melhor para as crianças - Foto: Lucas Cabral/PMSJC

Cláudio Ribeiro
Secretaria de Gestão Habitacional e Obras

Aos 70 anos de idade, Rubens de Sá sabe que começou a construir uma nova história. Depois de viver 56 anos no Banhado, onde havia se fixado em 1963, o aposentado aderiu ao programa de transferência, lançado pela Prefeitura em maio do ano passado, e vai residir num bairro da região sul que dispõe de toda a infraestrutura e equipamentos públicos de saúde, esporte, lazer e qualidade de vida.

Ele estava entre os 8 moradores de 5 famílias que deixaram voluntariamente a área na quinta-feira (25). Com isso são 108 pessoas que passaram a residir em casas com condições dignas de moradia.

Seu Rubens, como é conhecido, morava no núcleo congelado do Banhado na companhia de uma irmã e o cunhado. Mas a situação estava difícil, já que ele tem dificuldade de andar devido a uma paralisia infantil que teve na perna esquerda. “Lá não é mais como era antigamente. Eu ficava isolado em casa. Não podia subir o morro para fazer minhas atividades.”

Nos primeiros dias depois da mudança, o novo morador se adaptou rapidamente à comunidade. Agora mais próximo dos outros familiares, ele tem mais liberdade. E tudo ficou mais fácil, seja quando precisa ir a uma consulta médica ou fazer atividades do cotidiano. “Posso comprar pão todo dia em frente de casa, o supermercado também fica pertinho.”

Família feliz

Elaine e Jorge Mathias estão fora do Banhado há mais de 4 meses. O casal assinou o termo de adesão em dezembro e hoje mora com os 3 filhos – 2 meninos e uma garotinha – numa residência confortável e espaçosa na região sudeste.

“Foi um presente de Natal, uma oportunidade que apareceu e a gente aproveitou”, conta Elaine, nascida e criada no Banhado. No novo lar, as crianças não sofrem mais com os problemas respiratórios que tinham quando estavam no Banhado.

A mãe lembra do desespero que era quando os 3 pequenos passavam a noite inteira tossindo por causa da umidade do local. Os problemas pulmonares das crianças só chegaram ao fim após a mudança. Todos eles estão ótimos de saúde e sempre recebem atenção médica no postinho do novo bairro.

Programa de transferência

Criado pelo decreto municipal 17.788/2018, o programa de transferência voluntária oferece R$ 5 mil a cada núcleo familiar que deixar o Banhado e demolir o imóvel – R$ 2.300 para mudança e R$ 2.700 para demolição. Além disso, a Prefeitura paga auxílio-moradia até R$ 700 mensais.

Os moradores do Banhado incluídos no cadastro realizado em 2014 podem procurar o posto da Prefeitura para obter informações e aderir ao programa. Ele funciona no antigo prédio da Câmara Municipal (estacionamento), no Centro, que atende de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 16h30.

Mais informações
Telefone 3925-6829


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Gestão Habitacional e Obras