Servidores têm capacitação sobre gestão de arborização
Atualizado em 26/04/2019 - 10:31
TREINAMENTO - 22-04-2019 - DIVULGACAO
Corpo técnico da Prefeitura participa de capacitação sobre análise do risco de queda de árvores no ambiente urbano - Foto: Divulgação

Priscila Veiga Vinhas
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

De 22 a 26 de abril, a Prefeitura de São José dos Campos, com o apoio do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), promove um curso sobre análise do risco de queda de árvores e utilização do software Arbio2, sistema destinado à gestão de dados do patrimônio arbóreo público. O treinamento acontece na Casa do Café, no Parque da Cidade Roberto Burle Marx, das 9h às 16h30.

Participam da capacitação 22 servidores, entre técnicos da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, da Secretaria de Manutenção da Cidade, analistas do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação, além de funcionários das equipes que atuam diretamente na conservação das árvores da cidade pela SMC. Também participa um responsável técnico pela EDP.  

Recente contratação da Prefeitura, o Software Arbio2 é uma solução de tecnologia da informação para o processamento e gestão de dados da arborização urbana.  O software é desenvolvido pelo IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), instituição com 20 anos de know-how em diagnóstico e análise de risco de queda de árvores. Conforme o pacote contratado pela Prefeitura, o sistema vai oferecer quatro plataformas de dados, Inventário, Planejamento, Registro de Queda de Árvores e Mapeamento das Árvores do Município.

O grande diferencial do Arbio é a análise de risco baseada em um modelo computacional dinâmico que relaciona os parâmetros da árvore e seu comportamento sob a ação do vento.

O treinamento contará com a capacitação por meio dos biólogos e pesquisadores do IPT Reinaldo Araújo e Sérgio Brazolin, membros da Sociedade Brasileira de Arborização Urbana, que possuem ampla experiência na gestão da arborização urbana e na implantação no sistema em cidades pioneiras como a capital paulista.

O conteúdo programático contempla informações sobre fisiologia vegetal e biomecânica das árvores, estudo de pragas e fungos, e as variáveis de riscos oferecidos no ambiente urbano, além de análises práticas.

Segundo a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, o treinamento é de fundamental importância para que para que a Prefeitura possa implantar um sistema moderno, capaz de disponibilizar dados e informações para suporte ao planejamento, gestão e execução de ações em arborização das Secretarias de Urbanismo e Sustentabilidade e de Manutenção da Cidade.

Saúde das Árvores

Por meio do Programa Saúde das Árvores, a Prefeitura vem realizando o diagnóstico preventivo do patrimônio arbóreo do município, com a utilização de aparelhos de última geração, tais como tomógrafo e resistógrafo. Toda a coleta de dados será imputada no sistema Arbio2.

A Prefeitura iniciou as vistorias preventivas com esses aparelhos em junho de 2018, começando pelas árvores protegidas e localizadas em pontos de grande circulação de pessoas, como nos parques públicos, e chegou a 170 indivíduos arbóreos analisados este ano.

Os aparelhos complementam a avaliação técnica visual realizada pelos engenheiros agrônomos da Prefeitura, obtendo assim maior precisão na avaliação do risco de queda de uma árvore.

O resultado das análises indica as ações de manejo necessárias, tais como poda de alívio de peso da copa, remoção de galhos secos, ou até mesmo supressão com posterior plantio de outra árvore.

Gestão do Patrimônio Arbóreo

O conjunto de soluções que estão sendo adotadas pelo município buscar gerar uma base de dados sólida para as atividades de planejamento e gerenciamento do patrimônio arbóreo municipal, conferindo maior agilidade ao atendimento das solicitações dos munícipes e a redução dos riscos de incidentes que envolvam quedas de árvores.

São José dos Campos tem aproximadamente 170 mil árvores em vias públicas, parques e áreas verdes no perímetro urbano. Apenas em calçadas, são mais de 80 mil. Para auxiliar na gestão deste amplo contingente de árvores, está sendo celebrado um Termo de Colaboração com uma Organização da Sociedade Civil (OSC), selecionada via chamamento público.

O trabalho prevê a realização de um pacote de serviços, que inclui atividades do Plano Municipal de Arborização Urbana, elaboração do inventário da floresta urbana, elaboração de laudos técnicos, comunicação e educação ambiental, além da aceleração de 12 mil laudos de análise de árvores.

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade