Emoção e aprendizado marcam visita de alunos da Fundhas à Sala São Paulo
Atualizado em 23/10/2018 - 18:01
Alunos e professores da Unidade Jardim Paulista que compõem a fanfarra da Fundhas tiveram dia de aprendizado na Sala São Paulo, sede da Osesp.
Alunos e professores da Unidade Jardim Paulista, que compõem a fanfarra da Fundhas, tiveram dia de aprendizado na Sala São Paulo, sede da Osesp - Foto: Divulgação

Paula Pessoa
Fundhas

Ao pensar em música é instintivo imaginar a melodia e o ritmo de alguma canção conhecida, assim como a lembrança de emoções e sentimentos que cada nota traz a quem a escuta. Esta experiência sensitiva, repleta de aprendizados novos, foi marcante nesta terça-feira (23) para o grupo de alunos da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) do Jardim Paulista.

Cerca de 40 crianças e adolescentes, acompanhados de educadores, passaram a tarde na Sala São Paulo, a sede da Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo) considerada uma das mais importantes casas de concertos e eventos do país. Os estudantes, que têm entre 9 e 14 anos, participaram de um concerto didático de jazz, atividade do programa Descubra a Orquestra, projeto de iniciação musical dedicado aos alunos e professores de escolas públicas, particulares e instituições beneficentes.

Emoções

“O espaço é muito bonito e preparado para contribuir com o som da orquestra. Aliás, a orquestra é incrível, é um trabalho perfeito que eles fazem junto com o maestro. É lindo de ver e emocionante de ouvir”, foi assim que Marcos Antonio Sanches, de 14 anos, tentou resumir a experiência desta tarde.

O jovem saxofonista, que toca na fanfarra da Fundhas há cerca de três anos, se mostrou emocionado após a aula diferente na Sala São Paulo. “A perfeição que eles têm é resultado de muita dedicação, muito treino e esforço diário. Poder conhecer tudo isso é muito importante, me incentiva a continuar na música”, completou.

Outra aluna feliz por conhecer pela primeira vez a casa de concerto paulista, era Raíssa da Silva Rodrigues, de 13 anos, que há um semestre toca pratos na fanfarra. “Aprendi muito sobre música ouvindo as explicações do maestro, observando e escutando a orquestra. É interessante e diferente um concerto de jazz, o ritmo é mais rápido e tinha músicas conhecidas, lembrei da minha mãe quando ouvi umas marchinhas de carnaval que tocaram”, contou.

Para a aluna, que conta com o apoio e incentivo da família nos estudos voltados à música, a visita não só valeu a pena, como reforçou um de seus sonhos: poder tocar em uma orquestra como a Osesp um dia. “Adorei o dia de hoje, a música mexe com as emoções e eu senti muita alegria com tudo”, concluiu.

Para Ezequiel Tadeu de Oliveira, professor de sopro da Unidade Jardim Paulista, que trabalha com música há mais de 10 anos na Fundhas, o concerto didático é uma oportunidade de aprendizado com significado para os jovens músicos que superou as expectativas na interação dos alunos com os demais e na didática utilizada.

Formada por cerca de 60 crianças e adolescentes do corpo musical e coreográfico, a fanfarra da Instituição se apresenta em eventos cívicos e tem um histórico de participações em campeonatos nacionais e estaduais, com diversos títulos.

Bienal das Artes

Nesta quinta-feira (25), outro grupo, com cerca de 40 crianças e adolescentes, do Parque Industrial (Sede), também irá visitar a capital paulista em uma atividade pedagógica. Eles passarão o dia descobrindo e aprendendo na Bienal de Artes, em São Paulo, no Parque Ibirapuera. 

Intitulada “Afinidades afetivas”, a mostra com curadoria de Gabriel Pérez-Barreiro busca um modelo alternativo ao uso de temáticas, privilegiando o olhar dos artistas sobre seus próprios contextos criativos. A 33ª Bienal de São Paulo segue até 9 de dezembro e une 12 projetos individuais selecionados pelo curador e 7 mostras coletivas organizadas por artistas-curadores convidados. A exposição acontece no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita.

A Instituição

A Fundhas atende gratuitamente crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades no contraturno escolar. Entre as ações da instituição estão atividades educacionais como música, dança, teatro, artes e uma atenção especial ao reforço escolar.

Esporte e cultura também fazem parte do dia a dia dos alunos, que ainda aprendem a cuidar do meio ambiente. Além destas atividades, os adolescentes têm como opção cursos de iniciação profissional como: robótica, informática, mecânica, elétrica, comunicação, telemarketing e outras, de forma a proporcionar a ampliação de saberes, diferentes aprendizagens e o desenvolvimento de valores e atitudes. 


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas