Fundhas participa de concerto didático de jazz na Sala São Paulo
Atualizado em 22/10/2018 - 15:46
Ensaio da Fanfarra da Fundhas. Foto: Claudio Vieira/PMSJC. 01-09-2017
Um grupo de 40 alunos da Unidade Jardim Paulista, que participa da fanfarra e corpo coreográfico da Fundhas, irá participar de concerto didático na Sala São Paulo - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Paula Pessoa
Fundhas

A arte é uma forma diversificada de manifestação das emoções e sentimentos humanos, estudá-la contribui para o desenvolvimento de habilidades de interação, percepção e expressão. Partindo deste princípio, o estudo de representações artísticas como música, dança, pintura e teatro é um dos eixos desenvolvidos pela Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) em suas crianças e adolescentes. Durante esta semana, em São Paulo, duas unidades vão fazer visitas técnicas e estreitar o contato com as artes. 

Treinar o olhar para a sensibilidade das expressões artísticas também faz parte das aulas e oficinas oferecidas pela Instituição, que é mantida pela Prefeitura há 31 anos. Um grupo de 40 alunos da Unidade Jardim Paulista participará de concerto didático de jazz com a Osesp (Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), na sede da Orquestra, a Sala São Paulo, uma das mais importantes casas de concertos e eventos do país.

A visita especial dos estudantes, que têm entre 9 e 14 anos, acontece nesta terça-feira (23) e faz parte do programa Descubra a Orquestra, projeto de iniciação musical dedicado aos alunos e professores de escolas públicas, particulares e instituições beneficentes. O projeto oferece formação de professores com diversas ações educativo-musicais para favorecer o desenvolvimento cultural e musical dos educadores e seus alunos.

“A música clássica e erudita tem características e normas próprias, com a visita pretendemos lançar essa novidade aos alunos e aproximá-los mais deste ambiente e deste tipo de música. Será uma experiência diferente que valerá a pena”, disse Ezequiel Tadeu de Oliveira, professor de sopro da Unidade Jardim Paulista, que trabalha com música há mais de 10 anos na Fundhas.

Formada por cerca de 60 crianças e adolescentes do corpo musical e coreográfico, a fanfarra da Instituição se apresenta em eventos cívicos e tem um histórico de participações em campeonatos nacionais e estaduais, com diversos títulos.

Bienal das Artes

Nesta quinta-feira (25), outro grupo, com cerca de 40 crianças e adolescentes, do Parque Industrial (Sede), também irá visitar a capital paulista em uma atividade pedagógica. Eles passarão o dia descobrindo e aprendendo na Bienal de Artes, em São Paulo, no Parque Ibirapuera. 

Intitulada “Afinidades afetivas”, a mostra com curadoria de Gabriel Pérez-Barreiro busca um modelo alternativo ao uso de temáticas, privilegiando o olhar dos artistas sobre seus próprios contextos criativos. A 33ª Bienal de São Paulo segue até 9 de dezembro e une 12 projetos individuais selecionados pelo curador e 7 mostras coletivas organizadas por artistas-curadores convidados. A exposição acontece no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque Ibirapuera, com entrada gratuita.

A Instituição

A Fundhas atende gratuitamente crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades no contraturno escolar. Entre as ações da instituição estão atividades educacionais como música, dança, teatro, artes e uma atenção especial ao reforço escolar.

Esporte e cultura também fazem parte do dia a dia dos alunos, que ainda aprendem a cuidar do meio ambiente. Além destas atividades, os adolescentes têm como opção cursos de iniciação profissional como: robótica, informática, mecânica, elétrica, comunicação, telemarketing e outras, de forma a proporcionar a ampliação de saberes, diferentes aprendizagens e o desenvolvimento de valores e atitudes. 


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas