Avaliação larvária prossegue nesta semana nas regiões leste, centro e norte
22/10/2018 - 17:40
Controle Larvário da Dengue 15 10 2018
Agente da Prefeitura durante a primeira semana da quarta e última ADL do ano; trabalho prosseguirá até o próximo dia 31 - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Saúde

A Avaliação de Densidade Larvária (ADL) prossegue nesta semana em bairros das regiões centro, leste e norte de São José dos Campos. O trabalho, que começou no último dia 15, tem o objetivo de identificar os níveis de infestação em toda a cidade das larvas do mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, chikungunya, zika e febre amarela.

Será a segunda semana de atuação dos agentes da Secretaria de Saúde, com atividades até a próxima sexta-feira (26).

Serão vistoriados imóveis dos Santa Hermínia, Chácara Boa Esperança e Jardim Santa Lúcia (leste); Santana, Vila Rossi, Vila Terezinha, Vila César, Jardim Telespark, Vila Paiva, Vila São Geraldo, Buquirinha, Alto da Ponte, Vila Cândida e distrito de São Francisco Xavier (norte); Monte Castelo, Jardim Paulista, Vila Corinthians, Jardim Jussara,Vila Maria, Vila Guarani, Jardim São José e Vila São Pedro (centro).

Na semana passada, o trabalho foi realizado em 20 bairros das regiões centro, leste, sul e oeste. A ADL prossegue até o próximo dia 31.

Nova metodologia

Durante a pesquisa, serão visitados 17.794 imóveis, contidos em 3.164 quadras sorteadas, por toda região urbana do município. Desta vez, a ADL seguirá uma nova metodologia de trabalho estabelecida pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), depois que toda a cidade teve seus imóveis recadastrados, remapeados e redivididos, acompanhando os setores censitários.

De acordo com a nova metodologia, o número de áreas passou de 16 para 42. Com este novo modelo, serão visitadas 600 imóveis por área. Na prática, a mudança permitirá a pesquisa em um número maior de imóveis de todos os bairros de São José dos Campos, trazendo um retrato ainda mais fiel do panorama de infestação do vetor na cidade.

Para esta ação, estarão envolvidas 18 equipes de agentes de campo do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em média 142 funcionários.

As avaliações

Esta é a quarta e última Avaliação de Densidade Larvária (ADL).

A primeira, realizada em janeiro, revelou um índice de 1,4, que representava estado de alerta em relação à infestação do Aedes aegypti. A segunda avaliação, em abril, já apontou um índice bem menor: 0,6, o que indicava que o município apresentava um status de nível aceitável. A terceira, feita em julho, apontou índice de 0,1, nível de classificação baixo.

Os parâmetros estabelecidos pelo Ministério da Saúde preconizam o índice 1,0 como limite ideal, que confere uma baixa probabilidade de risco à epidemia, uma vez que demonstra haver um controle aceitável de infestação dos vetores.

O índice larvário (Índice Breteau) corresponde ao número de imóveis em que foram encontrados recipientes com larvas do mosquito Aedes aegypti, durante a avaliação.

Dengue

São José dos Campos vem registrando índices baixos dos casos de dengue este ano. De janeiro até esta quarta-feira (10), foram 171 casos positivos, sendo 137 autóctones e 34 importados, todos sem gravidade. Houve registro de 1 caso de zika (autóctone) e 2 de chikungunya (importados). O ano de 2017 fechou com 438 casos de dengue.

Programação

A programação da semana de 22 a 26 de outubro prevê a visita aos seguintes bairros e adjacências:

Região leste

Santa Hermínia, Chácara Boa Esperança e Jardim Santa Lúcia

Região Norte

Santana, Vila Rossi, Vila Terezinha, Vila César, Jardim Telespark, Vila Paiva, Vila São Geraldo, Buquirinha, Alto da Ponte, Vila Cândida e distrito de São Francisco Xavier

Região Centro

Monte Castelo, Jardim Paulista, Vila Corinthians, Jardim Jussara, Vila Maria, Vila Guarani, Jardim São José e Vila São Pedro

MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde