No primeiro dia, usuários aprovam sistema de bikes compartilhadas
Atualizado em 20/10/2018 - 18:00
Sistema Compartilhado de Bikes  20 10 2018
Munícipes já aderiram às bikes compartilhadas, que trarão mais mobilidade e qualidade de vida - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Mobilidade Urbana

Tecnologia de ponta, respeito ao meio ambiente e mobilidade urbana ampliada. Tudo ao mesmo tempo em um único sistema.

Neste sábado (20), entrou em operação o BikeSanja, programa da Prefeitura de São José dos Campos que integra ações para incentivar o uso da bicicleta como forma de deslocamento para trabalho, lazer e outras atividades do cotidiano.

No primeiro dia do novo sistema de mobilidade urbana da cidade, usuários que foram ao Largo São Benedito, na região central, aprovaram a novidade e elogiaram a iniciativa da Prefeitura.

“Já experimentei as bikes compartilhadas e gostei muito. Vou usar bastante para trabalho e diversão. Trabalho na área, como mecânico de bicicletas, e acredito que as bikes compartilhadas vão contribuir muito para desafogar o trânsito e garantir mais qualidade de vida para os moradores de São José”, disse Danilo Diniz, 22 anos, que mora no bairro Vista Verde, na zona leste.

“Que ideia legal. A Prefeitura está de parabéns. Pretendo usar bastante. Acredito que vai ser de muita utilidade para as pessoas na correria do dia a dia, além de ajudar o trânsito e o meio ambiente. Espero que os usuários preservem estas bicicletas para que este novo sistema tenha vida longa”, afirmou o publicitário Luiz Gustavo Borro Pinto, 41 anos, que reside no Jardim Esplanada, na região central.

BikeSanja

Além das bikes compartilhadas, o BikeSanja também contempla a ampliação e a conexão da malha cicloviária, assim como campanhas educativas para uso consciente e seguro do modal.

Por meio do sistema dockless (sistema de compartilhamento de bicicletas que não utiliza estações de travamento), os usuários podem usar as bikes por toda a cidade e devolvê-las em qualquer local apropriado para seu estacionamento, dentro da área de cobertura (veja mapa abaixo).

As bicicletas inteligentes são equipadas com travas eletrônicas, GPS para localização e chip de comunicação em tempo real, além de baterias solares para alimentação dos dispositivos.

Serão disponibilizadas, inicialmente, 50 bicicletas no centro expandido da cidade. O usuário poderá liberar e devolver a bike por meio da leitura de QR Code disposta na parte traseira da bike, onde fica localizado a trava (locker).

As bicicletas poderão ser utilizadas todos os dias da semana, no período das 6h às 23h. O serviço de aluguel das bicicletas será oferecido no mesmo aplicativo de Estacionamento Rotativo, utilizado também para aquisição de tíquetes de estacionamento. É necessário possuir cartão de crédito.

Valor do aluguel

 . Por tempo de uso: R$ 1,00 por cada 15 min de uso; 
(Para usuários com tíquete de estacionamento ativo: R$ 0,50 por até 15 minutos)

 . Assinatura do Serviço: R$ 20,00/mês por até 30 minutos com intervalos de 15 minutos entre viagens, para dar a rotatividade ao sistema

Ciclovias conectadas

Além da ciclovia da Via Cambuí que está em construção, a Prefeitura iniciou o processo licitatório para a construção da Ciclovia Vidoca, que funcionará como conexão entre ciclovias das regiões Norte, Centro, Oeste e Sul.

A conexão vai englobar as ciclovias das avenidas Lineu de Moura até a Via Oeste, passando pelas avenidas Eduardo Cury e Jorge Zarur transpondo o Anel Viário, continuando pela avenida Jorge Zarur até chegar à avenida Benedito Matarazzo, onde fará a ligação com a passarela sobre a via Dutra, próximo ao Shopping ValeSul, conectando à ciclovia da avenida Andrômeda.

No início do ano passado, São José dos Campos contava com 79 quilômetros de ciclovias. Atualmente são 96 quilômetros. A previsão é quem 2020, a cidade chegue a 157 quilômetros da malha cicloviária.

Próximas ciclovias somam 44 km

Vidoca – 3,6 km
São Francisco Xavier – 4,5 km
Eixo Astronautas – DCTA – 6 km
Nélson D’Ávila - 2,7km
Bairro ciclável Chácaras Reunidas – 14,63 km
Via Cambuí – 8,6 km (em construção)
Via Jaguari – 4 km (em licenciamento ambiental)
Ponte Maria Peregrina – 0,35 km
Passarela Ponte Minas Gerais – 0,38 km

Área de cobertura do sistema

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Mobilidade Urbana