Projeto Bússola prepara alunos da rede municipal para Casdinho
Atualizado em 15/10/2018 - 17:39
Com supervisão dos professores, nove estudantes oferecem todos os sábados aulas de reforço para cerca de 80 alunos dada EMEF Profª Maria Amelia Wakamatsu
Idealizado por um grupo de ex-alunos da Emef Profª Maria Amélia Wakamatsu, o Projeto Bússola oferece aulas de reforço aos sábados - Foto: PMSJC

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

Depois de quase um ano inteiro de dedicação, esse último domingo (14) foi de muita expectativa para um grupo de 60 alunos dos 7º e 8º anos da Emef Profª Maria Amélia Wakamatsu, localizada Campos de São José, região leste de São José dos Campos. O grupo participou do Vestibulinho Casdinho, que oferece bolsas de estudos para alunos da rede municipal em colégios particulares da cidade.

O reforço no preparado desses adolescentes ficou por conta do Projeto Bússola, que proporcionou quatro horas de reforço escolar nas disciplinas de português e matemática todos os sábados, ao longo deste ano letivo.  

Com o lema “Apontando Caminhos, Mudando Vidas”, o Projeto Bússola foi idealizado em 2015 por um grupo de ex-alunos da Emef Profª Maria Amélia Wakamatsu. Com supervisão de 3 professoras, 9 estudantes ofereceram aulas de reforço para cerca de 80 alunos. As atividades desenvolvidas no final de semana tiveram como base gabaritos anteriores do Casdinho.

Para Guilherme Siqueira, aluno do 7º ano, as aulas de reforço foram bem aproveitadas durante a prova. “Todo sábado eu vou à escola. Gosto muito do jeito que eles ensinam. A prova deste domingo estava bem difícil, mas lembrei de todas as atividades para responder as questões. Agora é só esperar o resultado”, disse.

Já a cozinheira Valdirene Gomes, mãe da aluna Thamyres Gomes, do 8º ano, destacou o Projeto Bússola como um bom aliado nos estudos da filha. “É um projeto que incentiva nos alunos a vontade de aprender. Minha filha elogia bastante as aulas de sábado, pois ocupa o tempo dos alunos de uma maneira produtiva", afirmou.

Além dos reforços de português e matemática, os encontros no contraturno das aulas ensinam outros valores. “Observamos muito valor humano nas aulas. São ex-alunos que se preocupam em ajudar quem ainda está na escola e os relatos dos pais também são ótimos. Temos uma média de 80 alunos, todos muito comprometidos e empenhados. Durante as aulas de reforço, deixam o celular em uma caixa e, muitas vezes, esquecem do aparelho até mesmo na hora do intervalo”, disse uma das professoras responsáveis pelo projeto.

Casdinho

O Casdinho desenvolve em alunos da rede pública de ensino uma cultura de valorização da educação, preparando-os para olimpíadas cientificas e para o ingresso ao Ensino Médio em colégios particulares do município e para o Colégio Engenheiro Juarez de Siqueira Britto Wanderley, da Embraer.

O processo é composto de duas etapas, sendo um exame teórico, em que são avaliados os conhecimentos específicos para alunos do Ensino Fundamental até o 8º ano e uma entrevista socioeconômica.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania