Prefeitura economiza R$ 2 mi com consumo de água e renova convênio
Atualizado em 14/10/2018 - 21:05
Economia de de água com o programa Pura. Foto: Claudio Vieira/PMSJC. 16-07-2018
Funcionários fazem manutenção em rede de água do Parque da Cidade: boas práticas garantem a economia - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Manutenção da Cidade

Economia se faz no dia a dia. Após reduzir em R$ 2 milhões as despesas com consumo de água nos 12 meses de vigência do Pura (Programa de Uso Racional da Água), a Prefeitura de São José dos Campos renovou o termo de colaboração com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) por mais um ano.

O novo convênio com a estatal terminará em setembro de 2019, podendo então ser novamente prorrogado.

O principal motivo para o recebimento do desconto nas contas de água foi ter sido adimplente durante os 12 meses de vigência da parceria. Desde o início da atual gestão, ainda antes da assinatura do termo de colaboração do Pura, as contas da Prefeitura e os pagamentos aos fornecedores estão rigorosamente em dia.

O bom resultado e a economia gerada aos cofres públicos se devem à colaboração dos servidores, alunos da rede municipal de ensino e munícipes que frequentam os prédios públicos, praças, parques e áreas verdes.

De setembro de 2017 a agosto de 2018, os gastos com consumo de água somaram R$ 7,1 milhões, uma economia de R$ 2 milhões na comparação com o mesmo período de 12 meses de setembro de 2016 a agosto de 2017, quando não havia o Pura e as despesas chegaram a R$ 9,1 milhões.

Adequações

O Pura foi implementado em 542 prédios, abrangendo o Paço, as sedes e regionais de secretarias, escolas municipais, hospitais e locais de atendimento ao público. As adequações também foram realizadas em parques, praças e áreas verdes.

Agora que o convênio foi renovado com a Sabesp, a Prefeitura pretende incluir novos próprios públicos no termo de colaboração, o que deverá garantir um desconto ainda maior nas contas de água.

Os recursos públicos economizados com o Pura têm sido utilizados em serviços, obras e melhorias para a população.

O Pura também foi importante para conscientizar os servidores e estudantes sobre a necessidade de preservação do meio ambiente, além de evidenciar a preocupação da Administração Municipal com a qualidade de vida dos moradores da cidade.

Conscientização

Durante o primeiro ano de parceria com a Sabesp, foram trocadas torneiras e realizados reparos em válvulas de descarga, além da identificação de vazamentos de água nos prédios públicos.

Todas as secretarias municipais fizeram as adequações necessárias nos prédios e imóveis sob sua responsabilidade. As manutenções têm sido constantes, com fiscalizações permanentes nos equipamentos para economizar água e evitar desperdícios.

Foram implementadas ainda substituições nos encanamentos e melhorias nas caixas d’água, entre outras medidas previstas no termo de colaboração assinado com a Sabesp.

Paralelamente às adequações prediais, alunos das escolas municipais de ensino fundamental receberam cartilhas educativas e histórias em quadrinhos com orientações e dicas sobre o uso consciente de água. O material, elaborado pela Sabesp, foi utilizado em sala de aula e bibliotecas e, posteriormente, entregue aos estudantes do ensino básico.

Os servidores municipais também receberam orientações sobre como economizar água e evitar desperdícios.

Todas estas ações serão mantidas para garantir de novo um bom resultado no consumo de água.

O programa

O Pura foi criado pela Sabesp em 1996 com o objetivo de evitar desperdício e estimular o uso consciente de água, preservando os recursos hídricos e mananciais do Estado de São Paulo.

Pelo menos 2.400 escolas, postos de saúde, hospitais e presídios na capital paulista e no interior do Estado já implementaram o programa, com resultados satisfatórios de economia no consumo de água e redução do desperdício.

Outras economias

A força-tarefa para reduzir despesas e evitar desperdício na Prefeitura garantiu uma economia de R$ 32 milhões aos cofres do município em 2017. O balanço, concluído pela Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças, levou em conta os gastos com telefonia, combustível, energia, água e readequação de contratos.

Se for levada em conta a economia feita em licitações, o montante chega a R$ 357,9 milhões.

O esforço dos servidores tomou como base o programa “Economia se faz no dia a dia”, lançado em janeiro de 2017 por meio do decreto 17366/17. Todas as secretarias, com exceção de áreas prioritárias, como a Saúde e a Educação, foram obrigadas a reduzir em 15% suas despesas.

O consumo de energia, por exemplo, caiu de R$ 35,3 milhões para R$ 28,3 milhões, gerando uma economia anual de R$ 7 milhões.

Despesas com telefonia fixa passaram de R$ 5,2 milhões para R$ 4,2 milhões. A média de consumo mensal passou de R$ 431 mil para R$ 352 mil. Leilão de veículos (R$ 1,6 milhão de economia), Correios (R$ 486 mil) e combustível (R$ 336 mil) foram outros itens que apresentaram redução ao longo do ano passado.

A rescisão de um contrato de software também proporcionou uma economia de R$ 22,8 milhões para a Prefeitura.

Despesas com consumo de água

De setembro de 2017 a agosto de 2018 (com o Pura)

Total: R$ 7.117.382,43

 

De setembro de 2016 a junho de 2017 (sem o Pura)

Total: R$ 9.161.710,47


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Manutenção da Cidade