Fundhas ensina matemática com pipas e atividades dinâmicas
Atualizado em 29/11/2018 - 17:20
Monsanto - Pipa/Poliesportivo
A atividade desta quinta-feira conclui um projeto que ensinou geometria e reforçou conceitos matemáticos - Foto: Divulgação

Paula Pessoa
Fundhas

O céu azul e ensolarado desta quinta-feira (29) recepcionou um grupo animado de alunos da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) para uma aula diferente ao ar livre. Acompanhados pela professora de Matemática, os adolescentes da Unidade Monsanto (Limoeiro) passaram a tarde testando as pipas confeccionadas pelos alunos, no poliesportivo do Vale do Sol. A atividade conclui um projeto que ensinou geometria e reforçou conceitos matemáticos por meio do estudo teórico e prático com pipas. 

“Estudamos primeiro e depois montamos as pipas, dá para aprender matemática de um jeito divertido, como agora. Solto pipa desde pequeno, estou curtindo muito estar aqui, não tem segredo: é erguer a pipa e mandar linha para ela ir longe”, disse Ryan Patrick dos Santos Valério, de 14 anos, dono da maior pipa e a que voou mais longe.

“A Fundhas é importante para mim porque me ajuda nos estudos e me prepara para o futuro, quero ser engenheiro mecânico em alguma empresa. Gosto das atividades de matemática e artes. Momentos como o de hoje que marcam nossa memória”, completou o garoto todo orgulhoso pelo papagaio, "o maior e mais colorido".  

“Temos atividades diferentes e muito espaço para liberdade de expressão, me sinto livre na Fundhas como as pipas soltas no céu, somos acolhidos e é muito bom. Eu gostei mais de montar as pipas do que soltar, mas estou contente em estar aqui, aprendi direitinho a fazer usando as medidas e ângulos”, contou Gabriel Ramos, 14 anos.

Aprendizado com experiências

As aulas práticas contribuem com a aprendizagem de cerca de 30 alunos que têm entre 12 e 14 anos e ficam na Unidade do Limoeiro, na região oeste, no contraturno escolar.

O reforço é uma das atividades oferecidas pela Fundhas nas áreas de conhecimento que trabalha com seus atendidos, entre os eixos oferecidos há projetos de Acompanhamento Pedagógico, Comunicação e Uso de Mídias, Arte e Cultura, Esporte e Lazer, entre outros.

Atualmente, a instituição mantida pela Prefeitura de São José dos Campos, atende mais de 3 mil crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades gratuitas em 15 unidades. O projeto de pipas é uma das ações lúdicas e pedagógicas oferecidas. As ações incluem visitas a espaços culturais e artísticos, além de momentos de recreação.

No trabalho com as pipas, o grupo foi orientado sobre a proibição do uso de cerol nas linhas e as formas de segurança para soltar os papagaios de papel.

“Estou feliz e me sinto realizada em concluirmos o projeto com os alunos hoje. Colocamos em prática tudo que havíamos visto e feito em sala e deu tudo certo, a performance das pipas foi muito boa. Todos estão animados, se divertem e soltam as pipas em um ambiente saudável e seguro, além do sentimento de terem concluído algo que faz bem a autoestima de todos, mostra que são capazes e eles são”, disse a professora de matemática Elisângela Trevisan.


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas