1.400 alunos de São José participam de formatura do Proerd
Atualizado em 01/11/2018 - 17:11
Formatura do Proerd. Foto: Claudio Vieira/PMSJC. 31-10-2018
Entre os formandos, cerca de 900 estudantes são alunos do 5º ano da rede de ensino municipal - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Gisele Lopes
Secretaria de Educação e Cidadania

Em clima de festa, 1.400 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental de 14 escolas das redes de ensino estadual e municipal de São José dos Campos participaram, nesta quarta-feira (31), da formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), da Polícia Militar (PM).

Entre os formandos, cerca de 900 estudantes são da rede de ensino municipal. Música, dança e, claro, o lema “Luz, câmera, ação” decorado e repetido diversas vezes durante a cerimônia pelos alunos, animou a plateia durante todo o evento.

A festa realizada em dois períodos, manhã e tarde, na Igreja Evangélica Assembleia de Deus Convenções, que fica no Jardim Aquarius, região oeste, contou com a presença de policiais militares, professores, familiares dos alunos e autoridades municipais.

O programa, que é parte dos trabalhos da PM em ação conjunta com as escolas e a comunidade, tem a finalidade de reconhecer pressões e influências diárias que levam os estudantes ao uso de drogas e à prática da violência.

A abordagem tratada em 11 encontros na sala de aula é bem vista pelos familiares dos alunos como a dona de casa, Elaine Miranda, mãe da aluna Mirela Miranda, do 5º ano da Emef Profº Professor Álvaro Gonçalves.

“Essa parceria da Polícia Militar com as escolas é muito interessante, neste mundo que a gente vive, toda orientação é fundamental para nossas crianças”, afirmou.

Para Mirela, a abordagem dinâmica e leve das atividades do Proerd marcou a experiência. “Gostei mais das tarefinhas, com elas aprendi avaliar e separar o que é certo”, pontuou.

Outro aluno animado com a conclusão das atividades do Proerd foi o Luiz Gustavo Lisboa, estudante da Emef Elza Regina Ferreira Bevilacqua. Acompanhado da mãe Diana Lisboa, decorou direitinho as lições ministradas durante os encontros. “Eu achei muito legal, gostei muito das músicas e, conversando com os policiais, aprendi que não pode usar drogas”, afirmou.

Ex-aluna do Proerd a mãe de Luiz Gustavo, Diana aproveitou a formação do filho para relembrar as atividades que marcaram a vida dela. “Eu fiz o Proerd e falei para ele que a experiência seria bem legal. Ele chegava em casa falando que não pode fumar, consumir bebidas alcoólicas, e cada dia demostrava mais entusiasmo”.

Durante o processo, os alunos também foram convidados a participar de um concurso de redação com o tema “O que eu aprendi no Proerd”. Os organizadores selecionaram uma redação de cada sala de aula e os autores foram homenageados com uma medalha durante a cerimônia.

Segundo o Capitão Barra Dias, com essa formatura os trabalhos do Proerd atingiram 100% das escolas estaduais e municipais de São José. Só na zona sul foram atendidos cerca de 3 mil alunos.

O capitão explicou também o motivo das atividades serem realizadas com crianças com idades entre 9 e 12 anos. “A gente entende que essa faixa etária vem antes do período da adolescência e pré-adolescência, fase que infelizmente pode ocorrer alguma experimentação, a gente quer atuar antes que o criminoso queira persuadir esses alunos”, explicou.

O programa

Entre os objetivos do Proerd está o ensino de boas estratégias de tomada de decisão, que ajudam os estudantes a desenvolver habilidades que os permitam conduzir suas vidas de maneira segura e saudável. As estratégias são voltadas à capacitação do jovem que devem fazer escolhas livres do abuso de drogas, violência e outros comportamentos perigosos. O programa trabalha ainda questões de civismo, cidadania e valores humanos.

O Proerd foi criado em 1983 nos Estados Unidos e chegou ao Brasil em 1992. Em São José atua há cerca de 18 anos.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania