São José dos Campos puxa retomada da economia no país
Atualizado em 23/03/2018 - 17:05
Obras da Via Cambuí - 22-03-2018
Obra da Via Cambuí, iniciada neste ano, vai gerar empregos em São José dos Campos - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

João Paulo Sardinha
Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças

Da traumática recessão ao crescimento econômico. A região administrativa de São José dos Campos puxou a retomada dos investimentos no Brasil em 2017, após a turbulência de 2015 e 2016. O PIB (Produto Interno Bruto) local teve expansão de 3,6%, mais que o triplo da média do país, que ficou em 1%.

Os dados foram revelados pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em visita à cidade na última quinta-feira (22). O desempenho da indústria automobilística e do setor de metalurgia foram decisivos para o resultado positivo.

“Em 2016, o Vale do Paraíba apresentou queda maior do que a economia nacional, mas, em 2017, a região mostrou uma recuperação”, afirmou Meirelles.

Para líderes empresariais de São José, os números da economia refletem na geração de empregos.

“A gente sente que os empresários começaram a pagar as contas. Muita gente recorreu a empréstimo no período da recessão. O sentimento, agora, é de alívio pela recuperação. O emprego também começou a sinalizar positivamente”, afirmou o presidente da ACI (Associação Comercial Industrial), Humberto Dutra.

O engenheiro César Augusto Teixeira Andrade e Silva, fundador da Akaer e diretor regional do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), destacou que a recuperação ficou mais evidente em alguns setores.

“Óleo e gás, além do ramo automotivo, apresentou movimento positivo. Isso é visível”, apontou o engenheiro.

Em 2015 e 2016, o país viveu a pior recessão desde 1948, quando foi iniciada a série histórica de contas nacionais. Em 2015, a economia caiu 3,8%. Em 2016, o PIB recuou 3,6%.

Setores

O crescimento da indústria na região de São José ficou em 5,2% no segundo trimestre de 2017, segundo dados da Fundação Seade. No Estado de São Paulo, apenas a região administrativa de São José do Rio Preto registrou aumento superior: 8,6%.

Nos serviços, os números também foram positivos, na contramão do Estado, que apresentou retração de 1,6%. Os destaques regionais que contrabalançaram a queda foram as regiões de Marília (5%), São José dos Campos (4,1%) e Barretos (2,4%).

Emprego

Os bons números tiveram impacto na gestão de postos de trabalho. No início do mês, dados divulgados pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e Emprego, mostraram que São José dos Campos obteve em janeiro uma melhora significativa no saldo empregos em relação a dezembro passado.

Embora ainda negativo, em janeiro o saldo de empregos foi de (-)85. Em dezembro de 2017, o saldo foi de (-)1.380.

O setor de serviços de São José dos Campos foi o que mais contratou em janeiro, com 3.081 postos de trabalho. Os demais setores demonstram recuperação.

A melhoria no nível de emprego em janeiro foi decorrente, sobretudo, de contratações no setor público, em torno de 2 mil vagas. Entre os destaques estão o início das obras da Prefeitura para a construção da Via Cambuí, a finalização do Hospital Estadual e a nova gestão do Hospital de Clínicas Sul. No setor de comércio, a abertura de um novo atacadista na cidade também ajudou no aumento das contratações.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças