Equipes femininas deixam o trânsito de SJC mais humanizado
Atualizado em 07/03/2018 - 16:34
Agente de transito feminina
Equipe feminina de agentes de trânsito atuam nas ruas de São José dos Campos - Foto: PMSJC

Giselle Marinho
Secretaria de Mobilidade Urbana

Agentes de trânsito, engenheiras, arquitetas, fiscais do transporte público e agora pintoras de rua integram o grupo feminino que cuida do trânsito de São José dos Campos. Mais do que dedicação e amor, elas agregam características femininas ao trabalho e fazem toda a diferença quando o assunto é proporcionar mais segurança à mobilidade das pessoas.

Elas somam pouco mais de 40 profissionais, cujo trabalho impacta diretamente nas ruas. Projetando vias e linhas de ônibus, promovendo melhorias, sinalizando, orientando ou fiscalizando elas imprimem um 'toque feminino' a tudo que fazem e contribuem de forma expressiva no dia a dia da cidade.

O trabalho não é simples, exige paciência, resistência física, habilidade e postura, mas nada disso intimida Valdete de Paula, 46 anos de idade e 7 de trabalho nas ruas. Para ela, o trânsito é a liberdade de ir e vir do ser humano, independente do modal (carro, moto ou a pé), mas isso precisa ser exercido com responsabilidade, educação e acima de tudo, respeito ao próximo. “Nós mulheres viemos ao mundo com a missão de proteger e cuidar das pessoas”. Ela conta que, certa vez, viu uma motorista parada do Anel Viário, então estacionou a moto para entender o que havia acontecido. A condutora estava com síndrome do pânico e não conseguia mais dirigir. “Sentei ao lado dela, acalmei, conversei e orientei aquela senhora para não assumir o volante em situações assim. Chamei a família para buscá-la. Ficamos amigas depois disso”, recordou Valdete.

Para a pintora Ana Paula Santos, de 31 anos, uma das integrantes da primeira equipe feminina de sinalização de solo, o trabalho na rua é gratificante porque contribui para organizar o tráfego de veículos e orientar os condutores. Segundo a profissional, há quatro meses na função, o serviço feito por ela e pelas colegas não é diferente em relação ao trabalho dos homens. “Pegamos cones pesados, misturamos a tinta, pintamos e fazemos tudo com satisfação e cuidado porque temos consciência da importância do nosso trabalho”. Mas quando se trata da limpeza da roupa de trabalho a história é um pouco diferente. “Caiu tinta no uniforme a gente já limpa. A aparência também é importante, mostra organização”.

Débora Redondo, 40 anos, arquiteta na Secretaria de Mobilidade Urbana há 12 anos, define o trânsito como uma das principais formas das pessoas se relacionarem com a cidade. “Quando faço um projeto penso sempre em qualificar as vias, afinal quanto mais agradável o ambiente, mais qualidade de vida ele trará às pessoas que fizerem uso dele”. Débora participou da elaboração do Plano de Mobilidade do município juntamente com uma equipe composta de várias mulheres. Para ela, isso possibilitou um olhar diferenciado ao planejamento. “A mulher tem, na essência, a vontade de cuidar, com isso conseguimos construir um projeto para pessoas”.

Campanha de trânsito no Mês da Mulher

A campanha educativa do mês da mulher desde ano tem como tema “O trânsito por elas”. Além de ressaltar as qualidades femininas, como ser mais cuidadosa no trânsito e por esse motivo representar apenas 17% das vítimas fatais em decorrência de acidentes, o material informativo também mostra a representatividade da mulher da condução de veículos. De acordo com o Detran, mais de 38% dos motoristas habilitados em São José dos Campos são mulheres.

As profissionais que trabalham no trânsito da cidade também terão destaque, visando mostrar a colaboração feminina na gestão do trânsito da cidade.

As ações em homenagem às mulheres terão início nesta quinta-feira (7), às 16h, em frente ao Paço Municipal. Além da participação da equipe feminina de agentes de trânsito, a abordagem também vai contar com a entrega de material informativo.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Mobilidade Urbana