Alunos de 6 a 15 anos terão judô nas escolas da rede municipal
07/03/2018 - 16:07
Judô na escola ativa
Disciplina e resiliência são alguns dos valores transmitidos pelo judô, nova modalidade no Escola Ativa - Foto: Beto Freitas/PMSJC

Paula Pessoa
Secretaria de Educação e Cidadania

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Secretaria de Educação e Cidadania, realizou na manhã desta quarta-feira (7) o lançamento do judô como nova modalidade esportiva do projeto Escola Ativa. O projeto considera a importância da união do esporte à prática pedagógica, levando ensinamentos de disciplina e resiliência aos alunos através do judô e de outras cinco modalidades. 

O evento de lançamento aconteceu na Emef Emmanuel Antônio dos Santos, no bairro Frei Galvão, região leste da cidade, e reuniu autoridades da cidade, educadores, alunos, judocas e referências do judô do Estado de São Paulo, do Brasil e do Japão.

Atualmente, o Escola Ativa conta com cerca de 2.500 alunos participantes em 15 escolas municipais. Desde 2017, quando foi lançado, o programa envolve crianças de 11 a 15 anos, alunos do ensino fundamental, em atividades no contraturno das aulas regulares.

A partir deste semestre, além da inclusão de lutas marciais, começando pelo judô, a novidade é a abertura de vagas para crianças dos anos iniciais, com idades entre 6 e 10 anos. As próximas lutas que serão incluídas são taekwondo e  jiu-jítsu. Disciplina e determinação são valores desenvolvidos nos esportes que podem beneficiar diretamente as crianças. 

Representantes do judô de São José ressaltaram que a cidade já foi considerada um 'celeiro do judô', prática que é disseminada há anos no município e agora terá um reforço através do projeto com a rede de ensino. Para motivar e inspirar os presentes, histórias de ex-alunos de judô da cidade que hoje têm destaque profissional, como juízes, procuradores, atletas e professores foram contadas durante o evento.

Entre os exemplos, está a história do joseense e atual técnico da seleção nacional de judô, Fúlvio Myiata, presente no evento. “Toda minha infância, toda minha carreira no esporte e minha carreira profissional foi através do judô, através de iniciativas como essa aqui em São José dos Campos. Apoio muito. São José é uma das poucas cidades no Brasil, e digo até no mundo, viajo o mundo todo e conheço muitos projetos e clubes, mas não vejo outros países fazendo o que acontece aqui em São José, dando apoio, ligando educação com esporte e trazendo o esporte para dentro da escola. Eu vejo que este é um caminho para a Educação, um caminho para nossa cidade e para o país também”, disse. 

Modalidade agrada alunos e pais

“Acho muito bom esse programa porque as crianças precisam ter o esporte para ocupar a mente delas e afastar de coisas ruins, é uma ótima forma de ocupar o tempo”, afirmou a dona de casa Suellen dos Santos Braz, mãe da aluna do 5º ano da Emef Emmanuel Antônio dos Santos, Letícia Monique Braz de Almeida, que faz judô por meio de um projeto social da cidade. 

“Acho que ela mudou bastante desde quando começou o judô, há dois anos. O comportamento está diferente, era preguiçosa e agora está mais ativa”, disse. A filha da Suellen, Letícia, de 10 anos, sonha em ser campeã da modalidade no futuro. “Acho legal fazer judô aqui na escola, a gente aprende mais e fica mais esperto. Se tiver para mais crianças, melhor ainda”.

“Esse evento está bem ‘da hora’, muito legal para todas as crianças participarem e gostarem de judô. Agora quero me inscrever para participar, gosto de esportes, como o futebol e as lutas marciais, tomara que tenham várias aulas aqui”, afirmou o aluno do 9º ano, Erick Felipe Brito da Silva, de 13 anos, ansioso pelo início dos treinos na escola.  

O programa Escola Ativa

Para participar do projeto, os alunos devem apresentar bom rendimento escolar, sem ocorrências disciplinares após o início da participação nos treinos. As escolas participantes podem escolher entre futsal, handebol, vôlei, basquete e judô. Em cada escola, são selecionados inicialmente 120 alunos, que serão divididos em quatro turmas, sendo duas femininas e duas masculinas. Os treinos são sempre no período da tarde e à noite e a participação dos estudantes é facultativa. O objetivo é que até os próximos dois anos todas as escolas sejam envolvidas, totalizando mais de 5.600 estudantes em treinamento.

Para a Secretaria de Educação e Cidadania, o esporte possibilita trabalhar a educação, saúde e qualidade de vida na formação do caráter de cidadãos íntegros e comprometidos com o que fazem. As práticas esportivas são bem vistas como alternativas para migrar as crianças para um mundo com mais qualidade de vida. 

 

MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania