Profissionais da Saúde participam de capacitação em alergia alimentar
Atualizado em 21/06/2018 - 17:20
Saúde
A capacitação em alergia alimentar foi realizada na Fundhas e reuniu cerca de 100 profissionais da Saúde - Foto: PMSJC

Nei José Sant' Anna
Secretaria de Saúde

Mais de 100 profissionais da Secretaria de Saúde se reuniram nesta quinta-feira (21) para participar de uma capacitação em alergia alimentar. A palestra teve o objetivo de atualizar os conhecimentos sobre o assunto, proporcionando aos participantes a oportunidade de se aprofundar sobre o diagnóstico e tratamento da doença, com profissionais que são referência no assunto.

O evento aconteceu no auditório da Fundhas (Fundação Hélio de Souza) em dois horários, reunindo médicos da Estratégia Saúde da Família, pediatras, hebiatras e enfermeiros que trabalham nas unidades básicas de saúde.

Os temas mais discutidos foram as reações mais graves e persistentes sobre APLV (Alergia a Proteína do Leite de Vaca) e a importância do diagnóstico correto das alergias com o teste de provocação.  

Uma das palestrantes foi a médica alergista Andréa Lima Barbosa, que destacou que as alergias alimentares têm aumentado muito em prevalência e gravidade, por isso, está se tornando um problema de saúde pública.

Atualmente, 260 crianças com menos de 2 anos estão em tratamento pelo SUS de alergia a proteína do leite de vaca, recebendo fórmulas infantis especiais. Esta alergia tem uma prevalência de 1,29% de crianças nesta faixa etária. Os alérgenos mais comuns são: leite de vaca, ovo, trigo, soja, milho, frutos do mar, nozes e castanhas.

Sobre a importância da capacitação, ela ressaltou que “com a atualização dos profissionais, eles vão estar mais hábeis a fazer os diagnósticos precoces e as intervenções necessárias para evitar complicações dessas crianças”.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde