Crianças da educação infantil participam de abertura da Biblioteca Jansen Filho
Atualizado em 18/06/2018 - 17:57
Inauguração da Biblioteca Pública Jansen Filho  no Campo dos Alemães 18 06 2018
Após mais de seis anos fechado, o local recebeu crianças da Emei Profª Rosana Scarpel da Silva para contação de histórias e atividades. - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Paula Pessoa
Secretaria de Educação e Cidadania

Na manhã desta segunda-feira (18), a Biblioteca Comunitária Jansen Filho, no Campo dos Alemães (região sul) foi reaberta para a comunidade com programação especial. Após mais de seis anos fechado, o local recebeu crianças da Emei Profª Rosana Scarpel da Silva, localizada no bairro, para contação de histórias. A biblioteca recebeu uma série de melhorias da Prefeitura de São José dos Campos e ficará aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 8h15 às 16h45.

As crianças do Pré I da Emei Profª Rosana Scarpel da Silva foram as primeiras visitantes do espaço revitalizado. O dia começou com a contação da história "A semente da verdade", feita pela professora de Sala de Leitura da Emei Profª Ana Lucia de Castro Micheletto, Silvelena Gianetti. Acompanhada de duas princesas, a professora narrou o conto oriental que fala de virtudes como a perseverança, a coragem e a verdade.

“Contar histórias é uma paixão, fiquei muito feliz por vir aqui, as crianças são maravilhosas e a história da “Semente da verdade” é linda. Os alunos são nossas sementinhas do futuro, estamos ‘regando’ no dia a dia, nas escolas, preparando e ajudando a se desenvolverem como cidadãos”, disse a professora.

Após ouvirem atentamente as histórias, os pequenos participaram de um plantio simbólico de sementes de feijão no espaço verde da biblioteca e fizeram desenhos representando a experiência diferente desta manhã.

O Miguel Campos, aluno de 5 anos, aprovou a nova biblioteca. “Gosto muito dos livros daqui e do jardim”, disse. “Eu gostei de vir aqui plantar essa sementinha. Fiz um desenho e estou muito feliz, aqui é legal”, contou a Isabelly Catarina, de 5 anos.

“Para as crianças é uma grande oportunidade visitar um lugar em que os livros são privilegiados e estão disponíveis, quase que ‘sorrindo’ para eles, é um convite para a leitura. Se conseguirmos cultivar essa prática da leitura neles desde pequenos, vamos fazer com que tenham melhores oportunidades futuras. Que sejam bons profissionais, pessoas melhores, mais altruístas, pessoas que possam colaborar com a sociedade, quanto mais oportunidades eles tiveram, esperamos que seja melhor o futuro não só deles quanto das pessoas ao redor”, ressaltou a professora do Pré I, Selma Gonçalves de Campos Monteiro.

A professora contou ainda que todos os dias são lidas histórias para as crianças na escola, no momento de ‘roda de leitura’, além das práticas realizadas na Sala de Leitura. Para Selma, a biblioteca pública chega como um reforço no incentivo à leitura e à ampliação do conhecimento. "Só temos a ganhar, os alunos, as famílias, a comunidade, todo mundo”.

Com um acervo inicial de 2.520 exemplares entre livros, revistas e gibis, a biblioteca poderá estender suas obras literárias conforme demanda da comunidade e novas aquisições.

Na Biblioteca Comunitária Jansen Filho é possível acessar o acervo bibliográfico, realizar cadastros para empréstimos, acessar a internet para pesquisas e atividades pedagógicas e culturais, conforme a programação. A Biblioteca Comunitária Jansen Filho fica na rua Mário Antonio Abrantes da Fonseca, 410, Campo dos Alemães.

Sobre Jansen Filho

Natural da cidade de Monteiro, na Paraíba, o escritor Jansen Filho foi destaque na cultura paraibana moderna e recebeu diversos títulos honrosos. Entre eles, o título de Cidadão Honorário da Cidade de São José dos Campos; Membro Benemérito da Academia de Letras da Faculdade de Direito da Universidade Mackenzie, de São Paulo; Troféu da Academia Paraibana de Poesia, de João Pessoa, entre outros.

Autor de mais de oito livros, algumas de suas obras de grande reconhecimento são: Auroras e crepúsculos, 1948 e A coruja do meu bairro, 1949, dentre poemas e outros escritos. Jansen morreu em 1994 na cidade de São Paulo deixando um legado cultural significativo, com obras reconhecidas nacionalmente.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania