Filmes sobre a proteção das nascentes mobilizam professores e alunos
Atualizado em 12/06/2018 - 11:19
Filmes sobre a proteção das nascentes mobilizam professores e alunos
Com o Programa Revitalização de Nascentes, muitos alunos já participaram de vivências nas áreas das nascentes, por meio do plantio de árvores, cuidados com as mudas, limpeza da área e análises de água - Foto: PMSJC

Priscila Veiga Vinhas
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

A preparação para a 5ª Mostra de Vídeos Ambientais está mobilizando professores e alunos da rede municipal de ensino que participam das atividades pedagógicas do projeto de educomunicação vinculado ao Programa Revitalização de Nascentes.

O Programa Revitalização de Nascentes é realizado desde 2006, em São José dos Campos, e tem contribuído para a revitalização de 33 nascentes localizadas em áreas públicas urbanas, ampliando a cobertura florestal da mata ciliar e os serviços ambientais que estas áreas oferecem.

Desde o início do Programa a escola tem sido o principal canal de difusão de boas práticas junto a comunidade. Ao longo destes anos, centenas de alunos puderam despertar sua consciência ambiental participando de vivências nas áreas das nascentes, por meio do plantio de árvores, cuidados com as mudas, limpeza da área, análises de água e acompanhar a transformação da paisagem do bairro.

A partir do projeto pedagógico da educomunicação, implantado em 2010, o programa ganhou o auxílio da tecnologia e da linguagem audiovisual como recurso para que os jovens possam sensibilizar a comunidade escolar sobre a importância da preservação das nascentes. Nas primeiras edições da mostra de vídeos foram realizadas mais de 70 produções.

Os alunos usam a criatividade e se dividem entre as tarefas de produção, roteiro, filmagem, direção e edição. Na retomada do programa, em 2018, foram desenvolvidas uma série de capacitações com os estudantes e professores, estimulando o olhar crítico, a sensibilidade e a comunicação. Além das formações em sala de aula, os alunos vão a campo para mutirões de limpeza, caminhadas, acompanhar os desafios que envolvem a conservação das áreas no ambiente urbano.

Diversos professores atestam como o projeto vem transformando as relações em sala de aula e abrindo a mente dos jovens para a questões ambientais e para a cidadania.

"O projeto veio agregar mais conhecimento a respeito da importância que devemos ter com todo o meio ambiente. Digo todo, porque os alunos também estão preocupados com limpeza da sala de aula onde estudam. Houve envolvimento da maioria dos alunos da turma e hoje eles multiplicaram o que aprenderam com outras turmas, transferindo o conhecimento da importância de se preservar o meio ambiente, das nascentes das matas ciliares para que outros também possam fazer a diferença no mundo. A aprendizagem está sendo praticada no dia a dia", destacou a professora Margareth de Almeida da Silva, da Emef Profª Martha Abib Castanho, no Jardim Satélite, na região sul.

"O projeto está dando muito certo. Vemos os alunos engajados na produção do vídeo e na disseminação do conhecimento aprendido nas formações que fizemos com eles, onde abordamos sobre a importância do cuidado, manutenção e preservação da nascente que está bem próxima, exatamente no bairro onde moram e, como esse cuidado é importante para a conservação do Rio Paraíba e o abastecimento da cidade", destacou a professora de ciências Thaís Castro da Emef Profª Dosulina Chenque Chaves de Andrade, no Altos de Santana, na reigão norte.

Segundo ela os alunos estão pensando em diversos conteúdos midiáticos e tiveram a ideia de criar um canal em uma plataforma de vídeos (youtube) e também uma página em redes sociais (twitter e facebook) para divulgação de notícias relacionadas à revitalização e cuidado da nascente próxima a escola.

Bruna Hayashi Matsunaga, professora de História da mesma escola, também destacou a transformação das relações. "Além do conhecimento que adquirimos na formação e na troca de experiências com os outros professores, pudemos ter outro tipo de contato com os alunos. O interesse que eles demonstraram em participar do projeto e, principalmente, da produção do vídeo da mostra fez com que conseguíssemos discutir a importância das nascentes de forma muito mais informal e espontânea. Melhor ainda foram as propostas, ideias e postura dos alunos no desenrolar das gravações, cheios de atitude e autonomia para lidar com o projeto", ressaltou.

Para o professor de História, Alessandro Santana da Cunha, da Emef Profº Geraldo de Almeida, na Pousada do Vale, o projeto tem sido um aprendizado constante, tanto para os alunos como para eles professores. "A educomunicação vem para educar, transmitir valores e desenvolver potencialidades. E é justamente o que estamos presenciando. Soubemos que são alunos de muito potencial, mas seus talentos excederam nossas expectativas. Nosso vídeo já está em fase final de edição, e logo será como um filho para nós, um registro de dias deliciosos de gravação e parceria, de uma história criativa e inspiradora", revelou.

O resultado do trabalho desenvolvido pelos alunos e professores poderão ser conferidos na 5ª edição da mostra de vídeos ambientais, cuja cerimônia de exibição e premiação acontece na próxima sexta-feira (15), no auditório do Parque Tecnológico. Os vídeos serão disponibilizados em um canal do youtube.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade