Escolas municipais compartilham espaços com a comunidade
Atualizado em 17/07/2018 - 09:26
Escolas abertas para a comunidade - Emef Mercedes Perotti no bairro Rio Comprido. Foto: Claudio Vieira/PMSJC. 12-07-2018
A quadra da Emef Profª Mercedes Perotti, no Rio Comprido, fica aberta para toda comunidade e é nela que os atletas do futebol do bairro treinam de segunda a sábado - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Paula Pessoa
Secretaria de Educação e Cidadania

Os espaços das escolas da rede municipal de ensino de São José dos Campos podem ser utilizados pelas comunidades como opção de lazer e entretenimento, integrando as famílias de alunos e os moradores das proximidades de cada unidade. Para utilizar salões, quadras, salas de aulas e dependências, os interessados devem procurar a equipe de gestão da escola, verificar a disponibilidade de parceria e preencher um ofício. As atividades desenvolvidas nesses espaços públicos devem ser gratuitas, atender aos interesses dos moradores e acontecer em horários que não atrapalhem o calendário escolar. 

Das 48 escolas de ensino fundamental de São José, 24 recebem a comunidade para praticar zumba, vôlei, capoeira, futsal, entre outras atividades. O empréstimo das salas de aula e quadras esportivas pode ser solicitado na secretaria da própria unidade escolar. 

A parceria possibilita também um ambiente seguro e adequado para a realização de cursos profissionalizantes, culturais e sociais. As atividades acontecem aos finais de semana ou no período noturno, fora do horário de aula normal das escolas.

Futebol e qualidade de vida

Crianças e adolescentes da comunidade do Rio Comprido, na região sul da cidade, recebem aulas de futebol e capoeira na quadra da Emef Profª Mercedes Maria Perotti, durante a semana no período noturno e aos sábados, no diurno.

O projeto de futebol é liderado pela voluntária Zenaide Francisca do Vale, de 27 anos, responsável pelo grupo Unidos da Real, formado por moradores da região que treinam e participam de torneios esportivos há quatro anos. Além da paixão por futebol e toda dedicação ao Unidos, Zenaide é moradora do Rio Comprido e atua no programa Mais Alfabetização na escola.

“Não tínhamos lugar para treinar, usávamos um campo de terra. Conversei com a direção da escola, apresentei meu projeto e verificamos a possibilidade de usar a quadra para os treinos. Fizemos um documento e, logo que foi liberado, começamos as aulas. Essa parceria funciona muito e é fundamental para o nosso projeto e para a comunidade. Além do futebol, temos capoeira e zumba, usamos aqui de segunda a sábado, temos atividades para todos, isso é muito bom”, disse Zenaide.

Atualmente, o grupo conta com cerca de 60 membros, com idades entre 9 e 17 anos, que veem as aulas de futebol na quadra da escola como uma “opção saudável” de esporte e lazer.

“O futebol representa uma boa opção para mim, é saudável, ajuda a ocupar bem o tempo, melhorar o comportamento e buscar meu sonho de seguir carreira no futebol”, disse Wellington Augusto da Silva, de 14 anos, membro do time há mais de um ano.

“Quero focar nos meus estudos, ser um jogador de futebol e seguir adiante sem nunca desistir”, destacou o jovem que, além do futebol, gosta de Português.

“O projeto aqui é muito bom, aprendi que a gente tem que treinar bastante para ser um bom jogador quando crescer. Acho importante poder vir para a quadra da minha escola, gosto de jogar em coletivo e aprender a parte técnica do futebol. Se não tivesse o treino aqui, acho que eu ia ficar em casa de bobeira”, disse Rafael Santos de Moraes, de 9 anos, aluno do 4º ano na Emef Profª Maria Perotti.

O Iury Carlos de Almeida Santos, de 8 anos, também é aluno da escola, está no 3º ano e treina no time da Zenaide há quase um ano. "É uma atividade bem legal para o corpo e nela quero seguir carreira”, afirmou o pequeno jogador. “Poder treinar na nossa escola com todo mundo é legal demais, se não viesse treinar ia ficar na rua ou em casa, solitário. Aqui na escola gosto mais de Educação Física e Matemática, estou me dedicando e tirando nove em algumas matérias”, contou animado.

“Para mim o futebol representa tudo, tive uma doença que não me permitiu buscar o sonho de seguir carreira, então, prometi que se eu me curasse, iria ajudar outros a realizar sonhos no futebol e aqui isto é possível. Tenho muito amor pelo futebol, mas meu amor por essa comunidade é muito maior. Além do treino e do esporte, vivenciamos valores como respeito, disciplina, ordem e valorizamos a auto estima. São sementinhas do bem que estamos plantando aqui”, afirmou a técnica Zenaide.

Segundo a equipe pedagógica da unidade, a parceria entre a escola e a comunidade é positiva e pode contribuir como alternativa de lazer e com as práticas esportivas na comunidade. Tais práticas favorecem o desenvolvimento global de crianças e jovens, beneficiando a aprendizagem e trabalhando valores como disciplina, cooperação e respeito mútuo. Ainda de acordo com a equipe da escola, as experiências geram reflexos positivos para toda comunidade no entorno escolar. 

Solicitação para uso da escola

O empréstimo das salas de aula e quadras esportivas pode ser solicitado na secretaria da escola e é autorizado somente em horários em que não aconteçam aulas ou atividades escolares.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania