Prefeitura conclui limpeza do leito e das margens do córrego Vidoca
Atualizado em 02/07/2018 - 18:14
Limpeza do leito do Vidoca 19 04 2018
Limpeza do leito e das margens do Vidoca na zona oeste vai melhorar drenagem das vias - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Manutenção da Cidade

A Prefeitura de São José dos Campos concluiu, no último sábado (30), a limpeza do leito e das margens do córrego Vidoca, no trecho da região oeste.

O serviço, que foi realizado pela Secretaria de Manutenção da Cidade, consistiu na retirada de mato, resíduos e terra acumulados das margens do córrego e na limpeza dos muros de contenção de gabião (estrutura armada, drenante e de grande durabilidade e resistência, feito com malhas de fios de aço preenchidos com pedras britadas).

Esta ação preventiva reduzirá a chance de futuros assoreamentos, que são o resultado do acúmulo, ao longo dos anos, de resíduos, entulho e até mesmo terra no fundo dos rios e córregos, que passam a suportar cada vez menos água, provocando enchentes em época de grande quantidade de chuva.

O trabalho, executado pelo menos uma vez por ano, contribuirá ainda para assegurar a melhoria da fluidez do Vidoca e da drenagem das vias que passam ao lado do córrego, evitando empoçamentos e alagamentos quando chove e garantindo mais segurança para os motoristas.

No ano passado, a Prefeitura já havia recuperado as encostas do Vidoca nas proximidades da ponte da rotatória do Colinas.

Mais melhorias

Também em 2017, as equipes da Secretaria de Manutenção da Cidade limparam os lagos dos bairros Parque Interlagos (sul) e Pousada do Vale (leste), além da lagoa do Santa Júlia (sudeste). O mesmo serviço foi executado nos canais das avenidas Mário Covas (sul) e Fundo do Vale (centro).

Já os três lagos do Parque Santos Dumont, na região central, foram limpos em 2017 e em 2018.

Desassoreamento

Por meio da Secretaria de Gestão Habitacional e Obras, também foram realizados os trabalhos de desassoreamento e limpeza dos principais córregos que integram a bacia do rio Paraíba, com a retirada de mais de 18 mil toneladas de resíduos.

No total, foram desassoreados cerca de 30 quilômetros de extensão de córregos e rios, sendo priorizados os trechos mais críticos que não receberam o atendimento há pelo menos dois anos. 

Inovação

Em abril último, com a participação de estudantes e através da Lei da Inovação a Prefeitura promoveu a aplicação de uma tecnologia australiana de despoluição de água em um dos lagos do Parque da Cidade, na zona norte.

O trabalho foi realizado pela startup O2Eco, que é de São José e representou a cidade no 8º Fórum Mundial da Água.

Foram introduzidos no lago placas contendo hidrocarboneto (parafina) e nanominerais, que têm como objetivo bioestimular a proliferação de bactérias benéficas, eliminando as bactérias ruins.

De acordo com os representantes da startup, em no máximo seis meses o lago estará totalmente limpo, com esta situação perdurando por até 3 anos.

O piloto de uso da tecnologia, sem custos para o município, foi realizado num lago do Parque da Cidade, visando verificar sua eficácia. Para isso, estão empenhadas a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, a Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico, a Secretaria de Manutenção da Cidade e a Secretaria de Educação e Cidadania.

Neste projeto, a Prefeitura recebe ainda o apoio da Sabesp, que fará as análises da água antes, durante e depois do uso da inovadora solução.  

De acordo com técnicos da Secretaria de Manutenção da Cidade e da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, se o projeto for bem sucedido e se mostrar eficaz, poderá ser adotado posteriormente na limpeza de lagos, rios e córregos da cidade.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Manutenção da Cidade