Prefeitura retoma as avaliações de densidade larvária
Atualizado em 16/01/2018 - 17:09
Arrastão contra a dengue na zona norte
A Prefeitura entende que o monitoramento precisa ser constante, sobretudo no controle aos possíveis criadouros do mosquito transmissor das arbovirores, como dengue, chikungunya, zika e febre amarela. - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Nei José Sant' Anna
Secretaria de Saúde

A Prefeitura de São José dos Campos iniciou, nesta terça-feira (16), a primeira Avaliação de Densidade Larvária (ADL) do ano. O objetivo do trabalho é checar os níveis de infestação de larvas do mosquito Aedes aegypti em diferentes regiões da cidade.

O levantamento, que é feito pelas equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), também possibilita saber onde há maior predominância e o tipo de criadouro (recipiente que possa acumular água) mais comum em cada região.

A campanha ocorrerá até o dia 31 de janeiro, seguindo metodologia preconizada pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias). Serão visitadas 11.892 imóveis, em 301 quadras, de todas as regiões da cidade. Trabalharão nesta ação 7 equipes com 65 agentes.

Com base nos dados obtidos nessa avaliação, serão definidas as melhores formas de combate às doenças no próximo período. Por exemplo, pode-se redirecionar e intensificar algumas medidas ou alterar as estratégias de controle do mosquito adotadas pelo município.

No ano passado foram realizadas quatro pesquisas. A última, que aconteceu em outubro, revelou um índice larvário de 0,2, bem menor que os padrões considerados de risco. A primeira avaliação, em janeiro, apresentou um índice de 1,0 (estado de alerta); a segunda, em maio, de 0,6 (satisfatória) e a terceira, em julho, apontou índice de 0,1.

O índice larvário (Breteau) corresponde ao número de imóveis onde foram encontradas larvas do mosquito Aedes aegypti, durante a avaliação.

Embora tenha havido uma queda de 74,6% nos casos de dengue em 2017, em comparação com 2016, a Prefeitura entende que o monitoramento precisa ser constante, sobretudo no controle aos possíveis criadouros do mosquito transmissor das arbovirores, como dengue, chikungunya, zika e febre amarela.

Bairros visitados no período de 16 a 19 de janeiro

Sul
Jd. San Marino, Jd. Paraiso, Cidade Morumbi, Bosque dos Ipês, Residencial União, Campos dos Alemães, Dom Pedro l e ll, Conjunto Elmano Veloso, Jd. Cruzeiro do Sul, Jd. Imperial, Jd. Colonial, Jd. Nova República, Vila das Flores.

Leste
Vista Verde, Jd. Motorama, Jd. Detroit, Santa Inês, Jd. Pararangaba, Jd. Americano, Jd. Nova Flórida, Cajurú, Campos de São José, Jd. Mariana l, Vila Industrial, Jd. Ismênia, Residencial Righi, Galo Branco, Itapoã, Eugênio de Melo, Condomínio Terra Nova, Vila Tesouro, Jd. Universo, Vila Tatetuba, Conjunto Residencial Parque das Américas, Jd. Valparaíba.

Norte
Recanto do Buquirinha, Chácara Havaí, Espelho D’água, Residencial Colinas do Parahyba, Mirante do Buquirinha, Costinha, Altos do Caetê ll, Chácaras Miranda, Village Alpino, Jd. Rebeca.

Oeste
Urbanova, Colinas do Paratehy, Chácaras Rua da Palha, Jd. Colinas, Jd. Aquarius, Jd. Alvorada, Jd. das Indústrias, Jd. Pôr do Sol


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde