Profissionais da Fundhas participam de capacitação
Atualizado em 02/02/2018 - 17:26
Formação de educadores da Fundhas
Pedagogia da Emergência é tema de palestra para 300 profissionais da Fundhas - Foto: PMSJC

Quitéria Melo
Fundhas

Palestra e oficinas sobre a "Pedagogia da Emergência" envolveram 300 profissionais, entre professores, educadores, técnicos agrícolas, gestores, assistentes sociais e equipe técnica da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza), nesta sexta-feira (2), no Cefe (Centro de Formação Educativa), na região norte.

Esse conceito pedagógico permite aos profissionais o reconhecimento de situações especiais que podem comprometer o aprendizado e a sociabilização da criança e do adolescente. Os palestrantes apontaram características do trauma, como eles são formados até se transformarem em uma patologia e, principalmente, como o uso de recursos da pedagogia da emergência pode auxiliar na resolução do problema.

Nas oficinas, as  atividades artísticas com metodologias diferenciadas foram apresentadas como forma de resgatar a autoestima, desenvolver a autoconfiança e proporcionar o equilíbrio emocional do aluno.

O educador Luiz Jacinto da Silva,  disse que o aprendizado mostrou que a Fundhas está no caminho certo na forma de atuar no dia a dia com as crianças e adolescentes. “Estamos fortalecendo o nosso conhecimento para ajudar a criança a trabalhar o lado positivo da vida”, disse.

Mesmo sentimento despertado na professora Arlete Nogueira, que também enfatizou a importância de que a preocupação com os sentimentos da criança é o mais importante.

A professora Ruth da Costa Souza desconhecia a Pedagogia da Emergência e aprovou o tema. “As crianças são mais vulneráveis do que os adultos quando a questão envolve traumas e nós,  profissionais, precisamos estar preparados para podermos interferir e ajudá-las a perceber o que pode haver de positivo nas situações, sempre que precisarem”, afirmou.

A Instituição

A Fundhas é mantida pela Prefeitura de São José dos Campos e atende gratuitamente crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades no contraturno escolar.


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas