Prefeitura evita desperdício e garante economia R$ 4,6 milhões
Atualizado em 18/12/2018 - 11:34
Guardas civis municipais carregam carro elétrico no Parque da Cidade
Adoção de frota 100% elétrica, na GCM, garantiu veículos econômicos, não poluentes e com custo reduzido de manutenção - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

João Paulo Sardinha
Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças

O esforço para enxugar despesas e evitar desperdício na Prefeitura de São José dos Campos garantiu uma economia de R$ 4,6 milhões aos cofres do município entre janeiro e novembro deste ano. O balanço, concluído pela Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças, levou em conta os gastos com telefonia, combustível, energia e água no comparativo com o mesmo período de 2017.

O levantamento também considera o leilão de veículos e materiais inservíveis, além do conserto de 1.700 tablets quebrados, que haviam sido descartados pela gestão anterior.

A força-tarefa encabeçada pelos servidores tomou como base o programa “Economia se faz no dia a dia”, lançado em janeiro de 2017, por meio do decreto 17366/17. Todas as secretarias, com exceção de áreas prioritárias, como a Saúde e a Educação, foram obrigadas a reduzir suas despesas.

O consumo de energia, por exemplo, caiu de R$ 26,8 milhões para R$ 26,6 milhões, gerando uma economia anual de quase R$ 200 mil. E a redução ocorreu em um período que a Administração ampliou as atividades e serviços oferecidos à população.

Despesas com telefonia fixa passaram de R$ 3,9 milhões para R$ 3,5 milhões.

Em relação ao combustível, a Prefeitura diminuiu o consumo de R$ 3,8 milhões para R$ 3,3 milhões. A adoção de uma frota 100% elétrica, na Guarda Municipal, trouxe para a cidade veículos mais econômicos, não poluentes e com custo reduzido de manutenção. Uma inovação que se encaixa nos conceitos de sustentabilidade e preservação do meio ambiente.

Água

A Prefeitura de São José assinou, em setembro do ano passado, termo de colaboração com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), com prazo de 12 meses para implantação do Pura (Programa de Uso Racional da Água), nos prédios da administração municipal.

As despesas com água, no período, caíram de R$ 8,1 milhões para R$ 7 milhões.

Leilão de veículos (R$ 1,052 milhão de economia) e recuperação de 1.700 tablets (R$ 1,5 milhão de economia) foram outros ganhos para os cofres públicos.

Importante destacar que, em 2017, a Prefeitura já havia economizado R$ 32 milhões em gastos com telefonia, combustível, energia, água e readequação de contratos.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Gestão Administrativa e Finanças