Pomar de árvores de nativas integra moradores no Jardim Diamante
Atualizado em 13/12/2018 - 23:33
Plantio de Pomares Nativos  Jd Diamante 13 12 2018
Crianças e adultos se mobilizaram para o plantio de 30 mudas de espécies frutíferas nativas da região, dando início à composição do pomar - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Priscila Veiga Vinhas
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

Na manhã da última quinta-feira (13) o Jardim Diamante, na região leste de São José dos Campos, recebeu a implantação do 4º bosque do Projeto “Pomares Nativos Educativos” na região da Praça João Batista Peneluppi.

A participação da comunidade foi destaque durante o evento, promovido pela Prefeitura de São José dos Campos em parceria com o projeto Ecomuseu+. Crianças e adultos se mobilizaram para o plantio de 30 mudas de espécies frutíferas nativas da região, dando início à composição do pomar.

O projeto “Pomares Nativos Educativos” visa constituir, em vários bairros, pomares com espécies dos biomas locais da Mata Atlântica e Cerrado, resgatando o contato das pessoas com as árvores que produzem frutos, contribuindo para o equilíbrio ambiental na cidade. O projeto também visa educar as crianças sobre a importância dessas espécies para a dinâmica ambiental local.

As crianças Júlia (10) e Maria Eduarda (8), acompanhadas dos familiares, participaram e plantaram juntas algumas das mudas destinadas ao pomar. “Achamos muito legal participar do evento. Conhecíamos algumas das mudas, como jabuticaba e pitanga, mas as outras não. Vamos cuidar para vê-las crescer e comermos as frutas”, destacou Júlia. “Eu planto desde os cinco anos. Sempre que eu for andar de bicicleta no parque, vou passar nas plantas para molhá-las, quero vê-las crescer”, completou Maria Eduarda.

“O projeto do Pomar é muito bem-vindo, algo importante e de grande valor para nosso bairro e a ajuda do Ecomuseu+ também é uma oportunidade para melhorias na região”, destacou a moradora Lúcia Helena de Oliveira, 56 anos.

“Uma ótima iniciativa, principalmente para as crianças se aproximarem da natureza. Agora vamos pensar na construção da horta comunitária para assim unir ainda mais a comunidade toda”, ressaltou o morador Felipe Rodrigo de Azevedo, de 38 anos.

Maria Siqueira, gestora do projeto Ecomuseu+, destacou a reunião de dois projetos que estão transformando o bairro. “O projeto do pomar vem ao encontro de uma necessidade que identificamos em nosso trabalho que começou este ano aqui no bairro. A gente vem fazendo as rodas de conversa, dialogando com a comunidade, conhecendo um pouco das necessidades, nós observamos muita vontade dos moradores de deixar o bairro mais gostoso, mais bonito e a vontade de participação. Eles querem fazer, querem fazer juntos, cuidar juntos”, destacou.

Para ela, a ação tem um efeito significativo na história do bairro. “Quando toda comunidade está vendo e percebendo as ações do poder público existe um cuidado maior. Eles também sabem a importância das crianças estarem junto, para que elas se envolvam no processo e percebam o sentido da preservação e do cuidado com o meio ambiente”, concluiu.

A divisão de Educação Ambiental e Assessoria de Parque e Áreas Verdes da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, juntamente com a equipe da Secretaria de Manutenção da Cidade, participaram do evento dando suporte ao plantio e orientando os participantes. A Manutenção também realizou outras melhorias no entorno da praça, como pintura das guias e capina.

O Projeto Ecomuseu+ é realizado pelo centro de estudos da cultura popular, uma ONG que possui cerca de 20 anos que faz também a gestão do museu do folclore, no parque da cidade. O projeto Ecomuseu+ é patrocinado pela Petrobras com apoio também do Instituto Embraer.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade