Prefeitura realiza seminário sobre Aids e Sífilis para profissionais de saúde
Atualizado em 10/12/2018 - 16:50
Dia Mundial de Combate a AIDS  30 11 2018
A Prefeitura oferece testes rápidos para detecção da Sífilis e da Aids nas unidades de saúde do município - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Nei José Sant'Anna
Secretaria de Saúde

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, realiza nesta quarta-feira (12) um “Seminário sobre Aids e Sífilis” destinado aos profissionais da rede de saúde pública e privada do município.

O evento acontece das 8h às 12h, no auditório Mário Covas, na Câmara Municipal, onde são esperadas cerca de 100 pessoas. O encontro contará com palestras de médicos e enfermeiros, que vão abordar o panorama atual destas doenças na cidade, as ações e prevenções necessárias com os pacientes.

A médica Vera Sgarbi, responsável pelo Programa de Sífilis, ressalta a importância da constante atualização dos profissionais da saúde. ”Precisamos de médicos e enfermeiros bem orientados, não só no tratamento e diagnóstico, mas também na parte da notificação que compõem os dados do município”, afirma.

O tratamento para ambas as doenças é totalmente gratuito e todos os casos são acompanhados por médicos da rede. Os medicamentos para Aids e Sífilis também são gratuitos e oferecidos, respectivamente, pelo Ministério da Saúde e Prefeitura.

Prêmios

Em outubro, a Prefeitura recebeu dois prêmios da Secretaria de Saúde do Estado, pelo enfrentamento da epidemia de HIV/Aids e da redução dos casos de Sífilis congênita no Estado de São Paulo.

O prêmio “Brenda Lee” foi referente ao cumprimento de 5 dos 6 indicadores comparados aos parâmetros estabelecidos para o Estado de São Paulo, como taxa de mortalidade e de incidência menor, queda na taxa de mortalidade, entre outros.

Em um ano, houve uma queda no número de casos de Aids no município, de 247 em 2017 para 176 em 2018. Dos 176 casos novos registrados este ano, 62 pacientes já manifestaram os sintomas da doença e 114 são soropositivos para o HIV. Atualmente, 2.719 estão em tratamento no CRMI (Centro de Referência de Moléstias Infecciosas).

O prêmio “Luiza Matida” foi em razão da redução dos casos de Sífilis congênita (transmitida da mãe para o filho) – de 91 para 48 registros em um ano.

A Sífilis registra em média, 780 casos novos por ano entre adultos (homens e mulheres não gestantes) em São José. Em gestantes, de janeiro a 31 de outubro, houve 196 casos de Sífilis e 48 de Sífilis congênita. O tratamento da Sífilis é realizado nas unidades de básicas de saúde.


Programação do seminário

8h-8h15: Entrega de material

8h15-8h30: Abertura

8h30-9h15: Sífilis Adquirida

9h15-10h: Sífilis Gestante e Sífilis Congênita

10h-10h20: Intervalo

10h20-11h: Panorama Atual da Infecção pelo HIV

11h-11h30: Importância da Prevenção Combinada

11h30-12h: Discussão e encerramento


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde