Fundhas do Parque realiza sarau com obra de Suassuna
Atualizado em 10/12/2018 - 17:10
Sede - Sarau Literário
Crianças e adolescentes apresentaram poemas, música e um episódio da peça "O Auto da Compadecida" - Foto: Divulgação

Paula Pessoa
Fundhas

A obra prima do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, “O Auto da Compadecida” inspirou alunos no sarau de encerramento do ano da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) nesta segunda-feira (10), no Parque Industrial, região sul de São José dos Campos. Após estudarem a obra brasileira, um grupo de adolescentes se apresentou aos colegas, educadores e familiares.

Além da peça teatral, o sarau contou com declamações de poemas, música com voz e violão e dança. Tudo organizado e apresentado por alunos, sob orientação da professora Isabel Bezerra.

“Os alunos receberam bem a proposta dos saraus e toparam o desafio. Assistimos o filme “O Auto da Compadecida”, depois pegamos o livro para aprender e o roteiro da peça, ensaiamos e hoje eles se superaram. Encerramos o ano com grande satisfação e felizes pelo talento de todos no sarau”, explicou a educadora.

“É maravilhoso estar em cima do palco, não tem sentimento melhor”, foi o depoimento animado de Guilherme Fernandes, 12 anos, que interpretou João Grilo, no episódio “A morte da cachorra”, encenado junto com mais cinco alunos.

Dado o sucesso da apresentação ocorrida na última terça-feira (4), na 1ª Arena Cultural da Fundhas, o grupo repetiu a dose em dois períodos (manhã e tarde), para plateia de cerca de 130 pessoas, entre alunos, com idades entre 6 e 14 anos, professores, educadores e funcionários da Unidade, além de familiares.

Os pais do Guilherme assistiram a performance do jovem ator com satisfação. “É muito importante tudo o que a Fundhas oferece, ele adora participar das atividades diferentes, não gosta de faltar e sempre se envolve nos trabalhos. Tudo isso é muito bom”, comentou a mãe do garoto, Elizangela Simone Fernandes.

Talento em família

Os irmãos, Deivid Jhoniel Melo da Silva, 14, e Joyce Gabrielle, 12 anos, dividiram o palco com espontaneidade. E os pais assistiram a tudo admirados. “Me sinto muito orgulhosa deles, começaram a se interessar por teatro há pouco tempo e foram bem. É importante este incentivo que eles recebem aqui”, disse a mãe, Jozélia Melo da Silva.

“Antes de apresentar, eu achava que não ia me sair bem, mas me lembrei do que a professora falava nos ensaios e isso me ajudou, consegui. Foi maravilhoso”, definiu Deivid.

Entre os sonhos para o futuro de Deivid está o de ser engenheiro civil ou empresário, enquanto Joyce deseja ser arquiteta ou modelo. Mas, após a experiência no palco, eles já avaliam uma mudança de planos para, quem sabe, serem atores.

“Foi muito legal, aprendi bastante participando e agora quero continuar fazendo teatro”, contou Joyce. 

Durante este ano, foram realizados quatro saraus na Unidade do Parque Industrial. A atividade faz parte do eixo pedagógico da Fundhas, que tem como objetivo estimular a leitura e incentivar produções literárias e artísticas entre as crianças e adolescentes atendidos.

Sobre o autor e obra

Ariano Suassuna nasceu na cidade de João Pessoa, Paraíba, em 16 de junho de 1927. Foi um importante dramaturgo, romancista, ensaísta, poeta e professor brasileiro conhecido por obras como, “O Auto da Compadecida” e “O Romance d’a Pedro do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-volta”, entre outras.

Defensor e propagador da cultura nordestina no Brasil, Suassuna recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, em 2002, entre outros reconhecimentos e homenagens.

A peça teatral “O Auto da Compadecida”, de 1955, mistura drama e comédia abordando aspectos culturais e religiosos do Nordeste do Brasil, tendo como cenário o sertão, com elementos do teatro popular e da literatura de cordel. Suassuna faleceu em 23 de julho de 2014, no Recife, vítima de uma parada cardíaca.

A fundação

Atualmente, a instituição mantida pela Prefeitura de São José dos Campos, atende mais de 3 mil crianças e adolescentes, de 6 a 18 anos, que participam de atividades gratuitas em 15 unidades. 

Nos 31 anos de existência, a Fundhas contribuiu com a formação de mais de 30 mil crianças e jovens que, por meio dos projetos da instituição, tiveram a possibilidade de realizar sonhos e buscar crescimento profissional.

Com atuação no contraturno escolar, a Fundhas oferece atividades diferenciadas para crianças e adolescentes há 31 anos. Entre as atividades, estão música, dança, teatro, artes e um cuidado especial no reforço escolar. Todos os atendidos recebem de forma gratuita, alimentação, uniforme e transporte.


MAIS NOTÍCIAS
Fundhas