Três eventos no domingo consagram a praça Afonso Pena como o palco do Natal Iluminado
Atualizado em 03/12/2018 - 14:41
Natal Iluminado Praça Afonso Pena  02 12 2018
Orquestra executa números da cantata de Natal, que levou emoção ao público concentrado na praça Afonso Pena - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Wagner Matheus
Secretaria de Governança

O Natal Iluminado em São José dos Campos terá atrações em todas as regiões da cidade durante este mês de dezembro, mas a campanha já tem o seu palco principal: a praça Afonso Pena, na região central. Várias atrações culturais movimentaram o local durante este sábado (1º) e domingo (2).

Tudo está ocorrendo em um palco espaçoso montado ao lado da Casa do Papai Noel, que se transformou em centro de visitação das crianças da cidade, com filas bem organizadas e rapidez na passagem diante do “bom velhinho” e de suas assistentes.

A primeira atração do domingo, a partir das 11h, foi o Grupo de Sapateado da Longevidade Jovens de Coração, que apresentou o espetáculo Sem Limites. O grupo tem 16 integrantes, todos com mais de 40 anos de idade. Ele foi criado a partir de 2013, quando sua fundadora, a professora Aline Carneiro, trabalhava com idosos na Casa do Jovem.

“Sugeriram que eu formasse um grupo de sapateado adaptado. Fiz isso e a ideia deu supercerto, tanto que o grupo se apresenta hoje em dia nos principais eventos de sapateado do país”, destacou Aline. Ela trabalha em parceria com o ator Josivan Costa, que busca combinar interpretação e sapateado nos espetáculos.

Sem Limites combina muita música e dança, com depoimentos intercalados, gravados por seus integrantes. A maioria ressalta a importância da dança nesse período da idade, com efeitos muito positivos contra a depressão e outros problemas de saúde.

“É inspirador ver os resultados que conseguimos, são relatos verdadeiros de pessoas que venceram a depressão com a arte”, relatou a professora. “Até um casal se formou a partir da convivência no grupo”.

Aline dá aula em programa da Prefeitura e também em uma academia particular. Segundo ela, existem vagas para novos integrantes. Um deles é formado no Centro da Juventude da Prefeitura, com aulas às terças e quintas-feiras.

Ecologia

Às 12h30 foi a vez do grupo Nexdt – Núcleo Experimental de Dança Teatro de São José dos Campos – levar ao público uma mensagem ecológica através do musical A Menina do Riacho. A apresentação foi baseada em um conto que retrata a história do pescador Pedro, que quer se casar com Ritinha, mas passa a sofrer com a falta de peixes no rio que ficou poluído.

Ritinha tem a ideia de fazer uma campanha junto à comunidade. Com isso, o rio é recuperado e o amor dos dois torna-se possível.

Enquanto a história encenada por sete integrantes do grupo era contada no palco, o sorveteiro Alcides, 60 anos, morador no Jardim Coqueiro, na região leste, encostou o carrinho junto a um banco da praça, sentou-se e fixou os dois olhos arregalados em tudo o que os atores faziam e falavam.

“Nunca assisti a uma peça, nem sabia que era assim. Achei a história muito boa, deu para entender tudo”, contou o sorveteiro, fascinado com o primeiro espetáculo que viu na vida. “Com a música, fica melhor ainda para o povo apreciar. Gostei muito”, elogiou.

Ponto alto

Tudo estava do agrado de todos, mas faltava ainda a maior surpresa do dia. Às 13h30, o palco e o seu entorno foi tomado pelos integrantes do Coral e Orquestra da Igreja Batista Renovada, do Jardim Morumbi, na região sul.

O grupo apresentou trechos da Cantata de Natal Vimos sua Glória, composta por várias canções natalinas e cristãs executadas com esmero e cantadas com emoção. A versão integral do espetáculo será apresentada em outra ocasião, ainda neste período de festas.

Jaqueline, 23 anos, moradora no bairro D. Pedro II, na região sul, estava satisfeita. Membro da igreja e irmã de uma das cantoras do coral, ela fez questão de assistir à apresentação. “Acho bem educativo levar esse tipo de mensagem para o povo, principalmente ao ar livre, em uma praça”, disse. “Com isso, o clima do Natal fica mais leve e dá para pensar mais sobre o verdadeiro significado desta data”.

Rafael, 15 anos, do Jardim Santa Inês, região leste, e Débora, 17, do Aquarius, região oeste, interromperam o passeio de bicicleta que faziam para admirar a cantata. “Gosto muito de música e, assim que ouvi o que estavam cantando, resolvi parar”, explicou Débora. Rafael também aprovou: “É muito legal, mostra como deve ser o espírito do Natal”.

Consulte no site da Prefeitura a programação completa da campanha Natal Iluminado, uma realização da Associação Comercial e Industrial (ACI), com apoio da Prefeitura de São José e da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR).

 


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Governança