Fundação Cultural encerra oficinas culturais com apresentações de alunos
Atualizado em 01/12/2018 - 14:27
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Alunas de balé infantil, como na foto, participarão de apresentações no encerramento das oficinas - Foto: Divulgação/FCCR - Foto: PMSJC

Avelino Israel
Fundação Cultural Cassiano Ricardo

A Fundação Cultural Cassiano Ricardo encerra, neste mês, as oficinas culturais realizadas durante todo o ano em diferentes casas de cultura e espaços de entidades parceiras. De 1º a 14 de dezembro alunos das principais oficinas realizarão uma série de apresentações na Casa de Cultura Cine Santana, Centro de Estudos Teatrais (região norte) e Teatro Municipal (região central) e são abertas ao público. 

O tema das apresentações deste ano é ‘A Mulher na Arte’, que destaca as mulheres que inspiraram e inspiram os trabalhos artísticos dos orientadores, aprendizes e organizadores do programa. “O tema desse ano é excelente, pois valoriza a mulher em todos os âmbitos artísticos”, enfatizou Kardec Gonzaga, orientador de diversas oficinas musicais em várias Casas de Cultura.

Idades variadas

Cecília Perra, de 31 anos, participa da oficina de ioga na Casa de Cultura Chico Triste há cerca de um ano. “Eu entrei no programa com o intuito de mudar e melhorar minha qualidade de vida e foi isso que consegui. Até meus filhos passaram a me copiar enquanto me aguardavam das aulas”, conta.

Hoje, seus filhos Miguel Aleixo, 9, e Clara Perra, 6, também frequentam as oficinas de circo, musicalização infantil e brincadeiras da casa de cultura.

“As oficinas têm o poder, por exemplo, de tirar as crianças da internet, preservando a sua infância e ocupando suas mentes com diversas atividades culturais. Desde que meus filhos passaram a participar do programa notei neles uma grande evolução em suas habilidades criativas, físicas e artísticas”, enfatiza Cecília Perra.

Mais qualidade de vida

Para Taisa Fanabelo, de 41 anos, que neste ano começou a frequentar a oficina de Lian Gong do NACD (Centro da Juventude), as aulas lhe proporcionam diversos benefícios. “O Liam Gong foi uma renovação para a minha vida. Indicado por minha cardiologista, hoje não consigo ficar sem. Ele me dá energia, previne doenças, me dá disposição e diminui as dores no corpo”, disse.

O sonho de tocar viola foi o que motivou Cláudio Troni a entrar na oficina de viola da Casa de Cultura Cine Santana. Aos 63 anos de idade, ele participa do programa desde 2016. “Antes eu não tinha absolutamente nenhuma noção de como tocar o instrumento. Hoje posso dizer que evolui bastante”, contou.

Programação

Cine Santana (Av. Rui Barbosa, 2005 – Santana)

Dia 1º, às 17h e 20h: teatro básico

Dia 2, às 17h: teatro infantil e teatro básico; 20h: teatro básico

Dia 12, às 19h30: abertura com orientadores e convidados, canto coral, violão, acordeom e viola caipira

Dia 13, às 19h30: abertura com orientadores e convidados, canto coral, violão iniciante e intermediário, viola caipira

Dia 14, às 19h30: abertura com orientadores e convidados, bate lata, violão, canto coral, viola caipira

 

Centro de Estudos Teatrais – CET (Av. Olivo Gomes, 100 – Parque da Cidade)

Dia 10, às 18h40: vídeo e teatro; às 19h: esquetes teatrais

Dia 14, às 18h40: vídeo e teatro; 19h: direção teatral; 20h: esquetes teatrais

 

Teatro Municipal (Rua Rubião Júnior, 84, 3° andar – Centro

Dia 3, às 19h: música

Dia 7, às 19h e 21h: dança, jazz, danças urbanas, balé clássico infantil, sapateado, danças de salão, jazz adulto, sapateado jovem, balé clássico infantil, dança tribal

Dia 8, às 18h e 21h: balé clássico infantil, danças urbanas, jazz adulto, danças circulares, jazz jovem/adulto, dança contemporânea, balé e jazz, danças de salão, sapateado

Dias 12 e 13, às 19h30: circo básico, circo e aéreos básico

Dia 14, às 19h30: exibição do documentário ‘Minha Avó Era Palhaça’


MAIS NOTÍCIAS
Fundação Cultural Cassiano Ricardo