Estudantes ajudam na limpeza de lago com tecnologia inovadora
25/04/2018 - 16:23
Lago do Parque da Cidade será tratado com tecnologia inovadora. 25-04-2018
O canoísta Pedro Oliva e estudantes marcaram presença na limpeza de lago no Parque da Cidade - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Cláudio Souza
Secretaria de Manutenção da Cidade

Com a participação de estudantes e através da Lei da Inovação, a Prefeitura de São José dos Campos promoveu nesta quarta-feira (25) a aplicação de uma tecnologia australiana de despoluição de água em um dos lagos do Parque da Cidade, na zona norte.

O trabalho foi realizado pela startup O2Eco, que é de São José e representou a cidade no 8º Fórum Mundial da Água.

Foram introduzidos no lago placas contendo hidrocarboneto (parafina) e nanominerais, que têm como objetivo bioestimular a proliferação de bactérias benéficas, eliminando as bactérias ruins.

De acordo com os representantes da startup, em um prazo máximo de um mês já será possível observar resultados positivos e em no máximo seis meses o lago estará totalmente limpo, com esta situação perdurando por até três anos.

Essa tecnologia de tratamento da água foi finalista de uma competição de Ecoinovação promovida pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Projeto piloto

O piloto de uso da tecnologia, sem custos para o município, foi realizado num lago do Parque da Cidade, visando verificar sua eficácia. Para isso, estão empenhadas a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, a Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico, a Secretaria de Manutenção da Cidade e a Secretaria de Educação e Cidadania.

Neste projeto, a Prefeitura recebe ainda o apoio da SABESP, que fará as análises da água antes, durante e depois do uso da inovadora solução.  

De acordo com técnicos da Secretaria de Manutenção da Cidade e da Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade, se o projeto for bem-sucedido e se mostrar eficaz, poderá ser adotado posteriormente na limpeza de lagos, rios e córregos da cidade.

Aula ambiental

O evento desta quarta-feira contou com a participação de 30 alunos de três escolas do município: EMEF Vera Lúcia Carnevalli Barreto, Instituto Alpha Lumen e Escola José Mariotto Ferreira, que participaram de uma oficina de educação ambiental onde conheceram o Projeto Douradinho.

Alguns dos estudantes acompanharam o campeão mundial de canoagem Pedro Oliva depositando a tecnologia de tratamento dentro do lago.

“Fiquei muito feliz de participar deste evento e de saber que a Prefeitura está preocupada com a limpeza de nossos lagos. Todos temos que fazer nossa parte para ajudar”, disse Clara Cursino, 12 anos, do 7º ano da EMEF Vera Lúcia Carnevalli Barreto.

Alunos da mesma escola, André Oliveira, 12 nos, e Jennifer Silva, 13 anos, também destacaram a importância da limpeza do lago.

“É importante contribuir para deixar nossos lagos e rios limpos, aumentando a qualidade de vida”, afirmou André.

“Foi muito importante participar deste evento. Vou repassar o que aprendi para meus colegas e vizinhos”, disse Jennifer.

Aprovação

Frequentadora do Parque da Cidade e moradora do Jardim Pararangaba (leste), a aposentada Beatriz Aires de Salles, 67 anos, elogiou a iniciativa da Prefeitura.

“A Prefeitura está de parabéns. Toda tecnologia tem que ser usada em prol do meio ambiente e da melhoria da qualidade de vida”.

Lei da Inovação

A Lei de Inovação (Lei 9.563, de 13 de julho de 2017),tem como objetivo avaliar e testar as aplicações de projetos inovadores, em especial de startups, e facilitar a implantação dos projetos em obras e serviços públicos locais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população.

O município não tem despesas com a nova lei, pois os projetos serão disponibilizados para testes sem custos. Além disso, os projetos enviados à Prefeitura não obrigam o município à contratação posterior.

MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Manutenção da Cidade