Atletas do São José destacam bons exemplos dentro e fora de quadra
Atualizado em 19/04/2018 - 11:34
Liga Ouro de Basquete São José (76) x (83) Corinthians 31-03-2018
Elenco e comissão técnica ressaltam importância da influência sobre crianças e jovens da cidade - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Thiago Fadini
Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida

Desde que voltou a ativa, a equipe de alto rendimento do São José Basketball, que é apoiada pela Prefeitura de São José dos Campos, tem levado centenas de torcedores ao ginásio Lineu de Moura.

Segundo a diretoria do time, quase 2 mil torcedores têm comparecido, em média, às partidas com mando de quadra joseense. Na primeira partida em casa, após um ano longe de competições nacionais, quase 1.500 pessoas estiveram presentes.

As vozes que ecoam das arquibancadas vêm de várias faixas etárias, de crianças e jovens a adultos e idosos. O ‘perfil família’ da torcida é percebido pelos atletas que se motivam com as palavras vindas do público. “Tem bastante família, bastante criança, mas acho que o mais importa é que todo mundo é fanático por basquete”, disse o armador Panunzio.

“É mais família. Tenho visto muitas por lá, muitos jovens e crianças também. A gente tem a nossa torcida organizada, mas ela não é a grande maioria”, corroborou o experiente ala Márcio Dornelles.

Entre os principais motivos do apoio quase que incondicional dos cidadãos para com a equipe estão, além da representatividade de São José dos Campos no cenário do basquete nacional, a pedagogia do exemplo transmitida pelos atletas, principalmente aos mais novos. O fato fez o elenco se aproximar dos munícipes e desmitificar a ideia de marginalização do torcedor disseminada, de modo errado, em outras modalidades.

“Vejo pessoas que realmente amam o basquete indo ao ginásio, porque já se foi o tempo que a torcida era mais próxima de futebol, de organizadas. Hoje você tem um perfil de pessoas que vão lá pra levar os familiares e apreciar o basquete que São José vem jogando”, opinou o treinador Paulo Jaú, que foi já campeão paulista e vice nacional como assistente técnico do time.

A opinião também é compartilhada pelo corpo técnico da Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida, que trabalha em parceria com a Organização Social São José Desportivo, na gestão do elenco de alto rendimento. Para os profissionais, “a importância da equipe aumenta muito devido ao exemplo que ela passa aos mais novos, com destaque para os que estão integrados ao programa Atleta Cidadão”.

Atualmente, o programa de base tem 225 integrantes, entre meninos e meninas, que praticam basquete. Ainda de acordo com a Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida, o time de alto rendimento “acaba servindo como espelho profissional e como uma possibilidade de continuidade do esforço deles na base”.

A psicóloga Wanda Gregate reforça os benefícios para a população de se ter uma equipe competitiva no município. “A gente tendo alto rendimento, movimenta sonhos. Essas crianças começam a sonhar numa perspectiva muito próxima da realidade. Eles não pensam no LeBron James, no Dwane Wade – jogadores da NBA, nos Estados Unidos –, eles pensam em quem está aqui, no dia a dia”, afirmou a profissional.

Peso da educação
O advento das mídias sociais no início da década acentuou a exposição da rotina de qualquer pessoa e os atletas têm sido as figuras públicas com maior alcance em diferentes plataformas.

O camisa 10 da seleção brasileira de futebol, Neymar Jr., é seguido por 92 milhões de pessoas em todo o mundo pelo Instagram. Já o também jogador Cristiano Ronaldo, destaque da equipe de Portugal, vai além: 124 milhões de internautas acompanham suas publicações, na mesma rede.

A facilidade de acesso ao conteúdo foi destacado pelo armador joseense Panunzio como uma ferramenta que deve ser utilizada de maneira responsável. “Eles têm acesso a tudo o que fazemos. Além de dar exemplo na quadra, temos que fazer bonito fora também”, falou.

O comandante joseense concorda com o atleta. “Procuro sempre me controlar dentro de quadra, a maneira de se expressar, a maneira de agir, para que isso possa influenciar o lado positivo desses jovens que estão lá assistindo os jogos”, completou Paulo Jaú.

Para Wanda Gregate, a literalidade do exemplo se dá “a partir do momento que os atletas passam a ser admirados”, o que causa uma influência muito forte no cidadão que ainda está em formação.

“Eles querem chegar onde esses atletas estão e é por isso que eles tendem a observá-los e a imitar atitudes que eles têm. Eles tendem a agir nos treinos como os adultos, porque na concepção deles isso é correto. Eles passam a ser referência. É aquilo de ‘se eu fizer o que ele faz, eu também chego aonde ele chega’”, explicou a psicóloga.

Mais experiente do elenco do São José Basketball, o ala Márcio Dornelles, com 42 anos, se vê como uma referência, não só para os mais novos, mas também para os profissionais em início e meio de carreira, com relação “aos cuidados com si mesmo e de responsabilidades”.

“Tenho dois filhos e a gente tenta ser o mais correto para que nossas crianças consigam seguir os bons exemplos que a gente faz. Procuramos fazer as coisas corretas para que o jovem veja não só o atleta, mas sim o cidadão”, afirmou Dornelles.

Dica de campeão
No programa Atleta Cidadão, mantido pela Prefeitura, os quase 1.200 integrantes efetivos das pré-equipes de 23 modalidades recebem apoio estrutural e desportivo para representar São José dos Campos em competições estaduais e nacionais.

Além dos treinamentos desportivo e físico, são oferecidos serviços profissionais com nutricionistas e psicólogas, auxiliando no desenvolvimento emocional e comportamental de cada atleta. O programa é referência nacional no esporte de base.

“São muito poucos (lugares) no país que têm um programa como esse. Voltado ao basquete, procuro sempre estar convidando os técnicos das categorias de base para estar sempre nos dias de treinamento do adulto, que eles sentem na quadra, possam conversar após o treino”, contou Paulo Jaú.

Para se manter no programa, cada criança e jovem precisa ir bem na escola ou faculdade, apresentando regularmente boletins com o desempenho educacional. O comprometimento é um dos principais ganhos no desenvolvimento de jovens atletas e o caminho a ser seguido para ter sucesso, como explicou Márcio Dornelles.

“Treinem muito, que tenham foco nos seus objetivos, que curtam muito os familiares, porque a vida de esportista não é fácil... Se mantenham firmes”, disse o ala.

“A dica que eu deixo pode se resumir em apenas duas palavras: persistência e foco. Porque tudo na vida a gente tem que ter um objetivo e focar até consegui-lo”, reforçou o armador Panunzio.

Passo a passo
Após ficar mais de um ano fora do cenário nacional, o São José Basketball, com o apoio da Prefeitura de São José dos Campos e da Organização Social São José Desportivo, efetivou a inscrição na Liga Ouro, segunda divisão nacional da modalidade.

Durante o período de inatividade do elenco de alto rendimento, o time sub-22 foi responsável por representar a cidade no Campeonato Aberto Paulista, Jogos Regionais e Jogos Abertos do Interior. No plantel, estavam atletas formados nas categorias de base mantidas pelo programa Atleta Cidadão.

Atualmente, o São José Basketball é o vice-líder da liga, com oito vitórias em 11 jogos, atrás apenas do Corinthians. O próximo compromisso da Águia será nesta quinta-feira (19), fora de casa, contra o Blumenau (SC), às 20h15.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Esporte e Qualidade de Vida