Times femininos são destaque no programa Escola Ativa
Atualizado em 06/04/2018 - 17:48
Escola Ativa Anos Iniciais Emef Maria Augusta  21 03 2018
A aluna Evellyn de Souza, de 6 anos, aluna do 1º ano da Emef. Profª Maria Augusta Moreira da Costa, do Jardim Uirá, considera a prática esportiva na escola 'saudável e divertida' - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Paula Pessoa
Secretaria de Educação e Cidadania

A Prefeitura de São José dos Campos, por meio da Secretaria de Educação e Cidadania, oferece a mais de 2.500 alunos da rede municipal de ensino oito modalidades esportivas por meio do programa Escola Ativa. Desde 2017, as atividades acontecem no contraturno das aulas regulares em 15 escolas do ensino fundamental. A expectativa é de beneficiar mais de 5.700 alunos. Entre os alunos participantes, o interesse das equipes femininas tem aumentado.

Em meio aos alunos beneficiados pela prática esportiva na escola está a Evellyn Soares de Souza, de 6 anos, do 1º ano da Emef Profª Maria Augusta Moreira da Costa, no Jardim Uirá (região sudeste). A partir deste ano, o programa abrange também os alunos dos anos iniciais que, como Evellyn, podem escolher uma das oito modalidades esportivas: basquete, futsal, handebol, judô, taekwondo, tênis de mesa, voleibol e xadrez. “Gosto de fazer esportes na escola porque é divertido, tem bola e futebol, que eu gosto muito, e faz bem para a saúde”, disse empolgada a aluna. 

“O que eu mais gosto é de jogar bola, ter um time de meninas aqui é legal porque as meninas jogam muito bem”, afirmou a pequena jogadora, entre um intervalo e outro do treino, na quadra da Emef. Maria Augusta. E ela não está sozinha, a participação feminina nas equipes esportivas tem aumentado junto com programa. Segundo o professor de Educação Física, Flávio Souza, da Emef Profº Álvaro Gonçalves, no Campo dos Alemães (região sul), Flávio Souza, a demanda crescente reforça o sucesso do programa e o interesse que os esportes despertam tanto nos meninos quanto nas meninas. 

“Antes não tinham times femininos de futsal e futebol aqui, abrimos as turmas e vimos a demanda, agora tem mais alunas querendo entrar e novas turmas femininas para começar. As mulheres têm conquistado seu espaço em tudo, no esporte isso também tem que acontecer”, conta o educador Flávio Souza.  

“Gosto bastante do trabalho em equipe, no time conheço pessoas novas e ocupo meu tempo com algo que eu amo que é o handebol. Poderia ficar em casa mexendo no celular, mas venho para o treino e me divirto bem mais”, disse Emilly Nunes, de 14 anos, aluna do 9º ano.

“Para mim, o esporte significa muito aprendizado. Penso em seguir carreira profissional como jogadora de handebol e aqui tenho chance de começar treinando e me preparando junto com as outras meninas, fazendo algo que gosto”, concordou a aluna do 8º ano, Sabrina Ferreira Nascimento, de 13 anos.

Para o professor Flávio, que acompanha o programa desde o início, a vivência dos valores humanos através das práticas esportivas é a principal lição e serve para todas as equipes, masculinas ou femininas, e todas as modalidades. “O esporte é uma ferramenta para trabalharmos diversos valores, como a união, trabalho em equipe, a solidariedade, o respeito, valores que às vezes não aparecem na caderneta de notas, mas são reais e vivenciados no dia a dia”, afirmou.

“A escola ficar conhecida pela cultura esportiva que já tem e recebermos o reconhecimento de ex-alunos, muitos hoje que são do Atleta Cidadão, por exemplo, isso não tem preço, para nós é muito bacana. Aqui é uma escola viva, sentimos isso no dia a dia, das 7h às 19h é o mesmo astral saudável, pra cima e animado”, destacou o educador físico. 

Práticas esportivas 

Os alunos de 6 a 15 anos podem participar do programa Escola Ativa desde que apresentem bom rendimento escolar, sem ocorrências disciplinares após o início da participação nos treinos. Em cada escola são selecionados inicialmente 120 alunos.

Os treinos são sempre no período da tarde e à noite e a participação dos estudantes é facultativa. O objetivo é que, até os próximos dois anos, todas as escolas sejam envolvidas, totalizando mais de 5.700 estudantes em treinamento.

Para a Secretaria de Educação e Cidadania, o esporte possibilita trabalhar a educação, saúde e na formação do caráter de cidadãos íntegros e comprometidos com o que fazem. As práticas esportivas são bem vistas como alternativas para migrar as crianças para um mundo com mais qualidade de vida.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Educação e Cidadania