Saúde alerta para relação sexual desprotegida e dá orientação
Atualizado em 27/12/2017 - 18:34
Dia Mundial de Combate a AIDS  / Praça Matriz
Campanha da Prefeitura realizada em dezembro na Praça da Matriz no Dia de Combate ao Combate à Aids - Foto: Charles de Moura/PMSJC

Nei José Sant' Anna
Secretaria de Saúde

Nesta época do ano é muito comum as pessoas, sobretudo os jovens, se reunirem para festas e encontros de confraternização, ficando expostos, muitas vezes, a situações de insegurança por conta do uso excessivo de álcool ou até drogas. A relação sexual desprotegida, em grande parte dos casos, acaba sendo uma consequência desta situação.

O que poucos sabem é que existe um tratamento, disponível na rede pública, totalmente gratuito, que deve ser iniciado 72 horas após a relação sexual desprotegida.

Trata-se da Profilaxia Pós-Exposição (PEP), um tratamento com terapia antirretroviral (TARV) que é feito por 28 dias para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de uma pessoa.

Ela é indicada para quem suspeita ter tido contato com o vírus em alguma situação, como violência sexual, relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha) e acidente ocupacional (com instrumentos perfurocortantes ou em contato direto com material biológico).

Para funcionar, a PEP deve ser iniciada logo após a exposição de risco, em até 72 horas. A pessoa que se encaixa nesta situação deve procurar imediatamente um serviço de saúde que realize atendimento de PEP assim que julgar ter estado em uma situação de contato com o HIV.

Em São José dos Campos, o CRMI (Centro de Referência de Moléstias Infecciosas) realiza o tratamento, que é totalmente gratuito.

É importante observar que a PEP não serve como substituta à camisinha. Ao contrário, o uso de preservativos masculinos e femininos é ainda a principal e mais eficiente maneira de se evitar o HIV.

Como funciona?

A PEP consiste na ingestão de uma pílula em uma dose diária única. Conforme avaliação do profissional de saúde, o paciente pode ser orientado a seguir outra combinação de medicamentos.

O mais importante é ter em mente que o tratamento, independentemente da quantidade diária de pílulas, não pode ser interrompido durante os 28 dias, devendo ser tomado conforme prescrito pelo médico.

Os casos

Em São José dos Campos, de janeiro a outubro deste ano, foram diagnosticados 209 casos novos de HIV/Aids pela Secretaria de Saúde. Destes, 66 pacientes já manifestaram os sintomas da doença e 143 são soropositivos para o HIV. Todos são acompanhados pelo CRMI.

O CRMI atende na Rua Amin Assad 200, Jardim São Dimas, de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde