Parque Natural Augusto Ruschi

Unidade de Conservação de Proteção Integral

O Parque Natural Municipal Augusto Ruschi é a primeira Unidade de Conservação de Proteção Integral de São José dos Campos, criada em 17 de setembro de 2010 pela Lei Municipal nº8.195, na área do antigo Horto Florestal, localizado no bairro Santa Cruz da Boa Vista, na zona norte.

O Parque faz parte da APA Federal Mananciais do Rio Paraíba do Sul e representa um dos principais fragmentos florestais do município, com 2 milhões de metros quadrados de mata atlântica preservada onde vivem diversas espécies de animais silvestres entre mamíferos, aves, répteis e anfíbios, tais como lobo-guará, sagui-da-serra-escuro, jaguatirica, onça-parda, lontra, veado mateiro, serpentes e gavião-pega-macaco, esta última ameaçada de extinção.

As trilhas do Parque Natural apresentam a riqueza da sua flora nativa, com exemplares de cedro-rosa, copaíba, palmeiras diversas, xaxim, canela, goiabeira, ingá-do-mato, taquara, embaúva, virola, capororoca, angico, entre outras.

O Parque Natural Augusto Ruschi também abriga uma importante parte da história do município. Sua principal trilha leva a antiga caixa d’água que funcionava como reservatório de captação e distribuição de água para São José dos Campos.

Diferentemente de um Parque Urbano, a denominação "proteção integral" preconiza a conservação dos seus atributos naturais, ou seja, a preservação dos ecossistemas em estado natural com um mínimo de alterações, sendo permitidas apenas atividades voltadas à pesquisa científica, preservação, educação ambiental e turismo ecológico.

Atualmente o Parque não está aberto a visitação monitorada até que seja implementada infraestrutura adequada para o receptivo de grupos.

Sobre as Unidades de Conservação

As unidades de conservação podem ser classificadas em dois grandes grupos: unidade de conservação de proteção integral e unidades de conservação de uso sustentável (APA´s) como São Francisco Xavier, por exemplo.

As unidades de conservação de proteção integral, ou de uso indireto, são aquelas onde haverá a conservação dos atributos naturais, efetuando-se a preservação dos ecossistemas em estado natural com um mínimo de alterações, sendo admitido apenas o uso indireto dos recursos naturais.

O objetivo deste tipo de unidade é proteger e preservar Unidades importantes ou sistemas completos de valores naturais ou culturais, proteger recursos genéticos, desenvolver educação ambiental e pesquisa científica.

As Unidades de Conservação são legalmente instituídas pelo poder público e são reguladas pela Lei 9.985, de 2000, que instituiu o Sistema Nacional de Unidades de Conservação e as unidades desse tipo, quando instituídas pelo governo do estado ou prefeitura, serão denominadas, respectivamente, Parque Estadual e Parque Natural Municipal.