HM transfere pediatria para receber pacientes com Covid-19
Atualizado em 27/03/2020 - 14:48
Hospital Lucy Montoro
A medida, em caráter temporário, é necessária para que seja reservada uma ala exclusiva para atendimento de pacientes infectados pelo novo coronavírus - Foto: Claudio Vieira/PMSJC

Nei José Sant'Anna
Secretaria de Saúde

O Hospital Municipal de São José dos Campos iniciou a transferência do pronto atendimento infantil e do setor de observação da pediatria para o prédio do Centro de Reabilitação Lucy Montoro, que fica ao lado da unidade hospitalar. Nesta sexta-feira (27), às 15h, começa a funcionar o atendimento pediátrico no novo local.

A autorização para utilizar o espaço do Centro Lucy Montoro foi dada na quinta-feira (26) pelo governo do Estado, responsável pela administração do espaço. A medida, em caráter temporário, é necessária para que seja reservada uma ala exclusiva para atendimento de pacientes infectados pelo novo coronavírus, que deve ficar disponível dentro de uma semana.

A ala onde hoje está a pediatria do HM é segregada dos demais espaços, garantindo o isolamento dos pacientes que necessitam de internação e tratamentos intensivos. O setor terá 24 leitos de internação e 11 de UTI. Em um possível momento mais crítico do avanço da doença, a UTI poderá chegar a 20 leitos.

A Prefeitura reforça que a ala para pacientes com coronavírus será totalmente isolada dos demais setores do Hospital Municipal, evitando assim que outros pacientes possam ser infectados. Será uma unidade completa para atendimentos de emergência, com pronto socorro separado, enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Inicialmente, a Prefeitura planejava levar a pediatria para o Hospital Antoninho da Rocha Marmo, mas como o Lucy Montoro fica ao lado do HM e está praticamente sem demanda no momento, devido ao isolamento social da maioria das pessoas, a Prefeitura entendeu que compartilhar o espaço seria a opção mais adequada.

O fato de o Centro Lucy Montoro ser administrado pela mesma organização social, a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), também contribuiu para a decisão.


MAIS NOTÍCIAS
Secretaria de Saúde